Fumantes Têm Azar No Amor?

BLD102415

As perspectivas românticas podem estar dizendo aos fumantes que larguem o cigarro, segundo pesquisa do Departamento de Saúde da Inglaterra, que dita as políticas governamentais de saúde e assistência social.

O departamento publicou achados de um levantamento em sua página na internet em fevereiro de 2012 que revelam que 76% das pessoas com 18 a 24 anos de idade concordaram que fumar torna as pessoas menos atraentes. Outros achados importantes incluem:

  • 74% das pessoas com 18 a 24 anos de idade pesquisadas afirmaram que não beijariam uma pessoa que acabou de fumar.
  • 64% das pessoas com 35 a 44 anos de idade pesquisadas disseram que recusariam o beijo de um fumante.
  • 47% dos pesquisados disseram que pensariam duas vezes antes de iniciar um relacionamento sério com alguém que soubessem ser fumante.

De acordo com o website do Departamento de Saúde, existem mais de 8 milhões de fumantes na Inglaterra e “metade deles estão propensos a morrer por doenças relacionadas ao fumo se não pararem de fumar”.

As notícias para os fumantes parecem não melhorar nem um pouco. Recentemente, a Associação Dental Americana reportou nas Notícias da ADA que fumar está relacionado com saúde bucal insatisfatória num resumo de dados do Centro Nacional de Estatísticas em Saúde dos EUA. Leia o artigo em ADA.org (em inglês).

© 2018 Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Por que o tabaco é uma AMEAÇA À SAÚDE ORAL?

A maior ameaça do trabalho a saúde pode ser sua associação ao câncer bucal. A American Cancer Society relata que:

  • Aproximadamente 90 por cento das pessoas com câncer bucal e na garganta utilizaram tabaco. O risco de desenvolvimento de câncer aumenta conforme as pessoas fumam ou mascam com maior frequência ou por maior tempo.

  • Fumantes possuem seis vezes mais probabilidade do que não fumantes de desenvolverem cânceres.

  • Aproximadamente 37 por cento dos pacientes que continuam a fumar após tratamento de câncer desenvolverão outros cânceres na boca, garganta ou laringe. Somente 6 por cento das pessoas que desistem de fumar irão desenvolver cânceres secundários.

  • Fumantes de tabaco foram associados a cânceres nas bochechas, gengiva e superfície interior dos lábios. O tabaco sem fumaça aumenta o risco de câncer cerca de 50 vezes.