bebê e mãe rindo na cama
Badge field

O que faz um bebê roncar e o que fazer se isso acontecer?

Published date field

Você já ouviu seu bebê roncando à noite? Em caso afirmativo, você pode estar se perguntando quando é normal notar um recém-nascido roncando ou uma criança respirando alto durante o sono e quando pode ser um sinal de um problema de saúde mais grave. Veja aqui algumas das causas para o ronco das crianças e saiba quando é preciso procurar ajuda.

O que causa o ronco em um recém-nascido?

O ronco, de acordo com a Mayo Clinic, ocorre quando os tecidos moles da garganta estão relaxados, cobrindo as vias respiratórias. Quando o ar é inspirado e expirado, o tecido vibra, causando um ruído perceptível. De acordo com um relatório da Cleveland Clinic, uma em cada dez crianças ronca. Se você notar que seu bebê ronca de vez em quando, isso não é necessariamente motivo de preocupação.

A Cleveland Clinic descreve alguns fatores de risco comuns para o ronco em crianças, entre eles:

  • Amígdalas ou adenoides grandes
  • Alergias
  • Asma
  • Desvio do septo nasal
  • Infecção de garganta
  • Apneia do sono, que é quando o ritmo da respiração diminui ou a respiração para durante o sono

Para algumas crianças, o ronco ocasional não perturba seu sono o suficiente para causar preocupação. Sendo assim, quando é preciso procurar ajuda médica ou odontológica para uma criança que ronca?

Sinais de apneia do sono

As crianças podem não saber dizer aos pais que não estão dormindo bem. Mas você pode ficar de olho nos sinais que ela expressa para determinar se ela tem um problema respiratório mais sério. De acordo com a Cleveland Clinic, seu filho pode ter apneia obstrutiva do sono se você observar os seguintes sinais:

  • Ronco alto
  • Ronco na maioria das noites
  • Dormir com o queixo ou o pescoço projetado para a frente e a boca aberta
  • Respiração ofegante ou pausas respiratórias

Converse com o pediatra se suspeitar que seu filho tem apneia do sono.

Ronco do bebê e laringomalácia

Outro distúrbio comum do sono que pode afetar os recém-nascidos é a laringomalácia.

O National Center for Advancing Translational Sciences explica que a laringomalácia é uma anomalia geralmente diagnosticada no momento do nascimento ou nas primeiras duas semanas de vida do bebê. Os bebês com laringomalácia nascem com a laringe flácida, que colapsa durante a inspiração. O resultado é uma respiração ruidosa (chamada estridor) que pode piorar quando o bebê chora ou dorme de barriga para cima, podendo soar como um ronco.

Esse quadro pode ser confundido com o ressonar do recém-nascido a princípio, mas a laringomalácia é mais grave e pode ser identificada pelos seguintes sintomas:

  • Depressão torácica durante a respiração
  • Dificuldade durante a amamentação e baixo ganho de peso
  • Apneia (interrupções periódicas da respiração)
  • Cianose (coloração azul da pele por causa da falta de oxigênio)

Em geral, a maioria (90%) dos casos resolve espontaneamente até os 20 meses de idade. Embora a causa da laringomalácia seja desconhecida, é importante buscar orientação médica se você suspeitar que seu recém-nascido nasceu com esse problema.

Seu bebê pode roncar de vez em quando. Mas se o ronco for frequente ou resultar em períodos de apneia, ou se você suspeitar de laringomalácia, fale com o pediatra sobre suas preocupações o mais rápido possível. Ele pode ajudar a diagnosticar os distúrbios do sono e dizer qual a melhor solução para você e seu filho.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.