O que é esmalte dental?

Muitas pessoas sabem da importância de ter uma rotina de cuidado da boca, mas poucas entendem o que o esmalte dental realmente é. E o que a maioria sabe menos ainda é que conhecer mais sobre o esmalte é muito importante para a sua saúde. Vamos explicar aqui o que o esmalte é exatamente, porque ele é tão fundamental e o que você pode fazer para protegê-lo, combinado?

Para início de conversa: o que é esse tal do esmalte do dental?

Olhe só essa: sabia que o esmalte é a substância mais dura produzida pelo seu corpo? Só com isso já dá para ter uma ideia de que estamos falando de algo muito especial... Esse material cobre cada dente e proporciona uma camada exterior resistente. A superfície dos seus dentes é feita de esmalte, dando-lhes o seu aspecto distinto.

O esmalte deve sua incrível dureza à sua estrutura e composição. Composição do esmalte maduro: 97% de mineral, como zinco e cobre, 2% de água e 1% de material orgânico. Além disso, sabe-se que íons de magnésio, carbonato e fluoreto influenciam nas propriedades de sua estrutura.

Ah, e a aparência do seu esmalte pode variar porque ele é translúcido. Mas tudo o que for do amarelo-claro a um cinza-banco é considerado normal.

Por que o esmalte é importante?

Ele protege as zonas internas e mais frágeis dos dentes, conhecidas como dentina e polpa. Por isso, é a primeira e mais importante linha de defesa contra a cárie dentária. Se o seu esmalte estiver danificado, você pode desenvolver a doença cárie, (uma das condições dentais mais comuns no mundo), sensibilidade à temperatura e, até mesmo, infecção dentária.

E tem uma coisa muito importante: proteja o seu esmalte na sua dieta e rotina porque o corpo não consegue produzir esmalte ao longo do tempo.

Como cuidar então?

O esmalte se degrada por causa das bactérias da placa e pelo excesso de açúcares e de ácidos, o que ao longo do tempo pode resultar em cárie. A placa em seus dentes também aumenta a cárie significativamente ao transformar açúcar em ácido.

A saliva é uma parte fundamental da saúde bucal. Isso porque ela protege contra ácidos e enzimas, além de restaurar minerais dos dentes enfraquecidos. Em termos gerais, tudo o que permite uma maior produção de saliva pode ajudar seus dentes. Por outro lado, tudo o que reduz a produção de saliva irá prejudicá-lo.

Bebidas e alimentos que ajudam no combate à cárie

  • Frutas e vegetais ricos em fibras,
  • Chicletes sem açúcar (estimulam a produção de saliva),
  • Chás verdes e pretos para reduzir a placa bacteriana
  • Os produtos lácteos ajudam a produzir saliva e tendem a possuir mais cálcio.
  • Qualquer alimento, bebida ou produto com fluoreto ajudará a fortalecer seus dentes.

Evite consumir em excesso

  • Balas e doces,
  • Refrigerantes e outras bebidas açucaradas,
  • Alimentos que podem facilmente se prender entre seus dentes,
  • Bebidas alcoólicas podem fazer com que a boca fique seca e muitas vezes são ricas em açúcar.

Se suas bebidas ou alimentos favoritos estiverem nessa lista, lembre-se de que a maior parte dos alimentos é boa, se consumidos com moderação.

Mas se você gosta bastante de algum deles, procure enxaguar a boca com água ou enxaguante bucal depois de ingeri-los.

A dieta é um elemento fundamental em sua saúde odontológica, mas outros hábitos também podem contribuir.

Mais algumas dicas simples para cuidar do seu esmalte:

  • Beba muita água
  • Evite fumar e fazer uso de produtos com tabaco.
  • Evite mastigar gelo ou qualquer outra substância muito dura
  • Visite seu dentista regularmente.
  • Escove os dentes suavemente durante dois minutos por pelo menos duas vezes ao dia, usando uma escova de cerdas macias, e faça uso do fio dental uma vez ao dia

O esmalte é uma parte única do seu corpo e cuidar dele é algo indispensável para a sua saúde e aparência. A rotina e os hábitos simples que mencionamos podem ajudar a fazer que ele permaneça forte até o final da vida.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.