O que é diabetes tipo 1?

duas amigas rindo enquanto comem bolo

O diabetes tipo 1 geralmente é diagnosticado em crianças e adolescentes e é uma doença que persiste por toda a vida. Saiba mais. É uma doença na qual o pâncreas é incapaz de produzir insulina. A insulina é um hormônio que controla a quantidade de glicose (açúcar) no sangue. O diabetes tipo 1 geralmente é diagnosticado em crianças e adolescentes e é uma doença que persiste por toda a vida (crônica). No diabetes tipo 1, não há insulina para permitir a entrada de glicose nas células, portanto o açúcar se acumula na corrente sanguínea, onde pode causar complicações que representam risco à vida. O diabetes diminui a capacidade do organismo de combater infecções e retarda a cicatrização. Pessoas com diabetes tipo 1 devem tomar injeções de insulina todos os dias. Já no diabetes tipo 2, o organismo não produz quantidades suficientes de insulina ou a insulina produzida não funciona de forma adequada (resistência à insulina). Inicialmente, o pâncreas produz insulina extra para compensar, mas com o tempo, deixa de produzir a quantidade suficiente para regular os níveis de glicose no sangue. Esse tipo de diabetes geralmente se desenvolve na fase adulta e é mais comum. Segundo a Associação Americana de Diabetes, apenas 5% das pessoas com diabetes têm o tipo 1 da doença. Pessoas com diabetes são muito suscetíveis à cárie e outros problemas de saúde bucal.

Sintomas apresentados por crianças com diabetes

De acordo com a JDRF, crianças com diabetes podem apresentar os seguintes sintomas:

  • Sede.
  • Fadiga.
  • Perda de peso.
  • Vontade de urinar com frequência.
  • Alterações da visão.
  • Hálito ou doce ou frutado.

O controle adequado da glicemia (açúcar no sangue) requer o equilíbrio de alimentos, exercícios e medicamentos. Uma dieta rica em cálcio e vitamina D ajuda a garantir ossos e dentes fortes. O controle adequado do açúcar no sangue é essencial para controlar e prevenir problemas de saúde bucal. O diabetes pode contribuir para o crescimento de bactérias na boca, formação de placa bacteriana e doença periodontal, além de diminuir a capacidade de resistência do organismo.

Outras complicações bucais

De acordo com a Associação Americana de Odontologia (ADA), pacientes com diabetes podem apresentar várias complicações bucais. Acárie é um importante fator de risco para pacientes diabéticos. A placa bacteriana é uma película pegajosa de bactérias que se forma na boca. As bactérias se alimentam de amidos e açúcares dos alimentos e bebidas e formam subprodutos ácidos que danificam os dentes e causam cárie. Quanto maior o nível de açúcar no sangue, maior o suprimento de açúcares. O nível elevado de glicemia auxilia na formação de mais ácidos que deterioram os dentes.

Outra complicação bucal que pode surgir do diabetes é a doença periodontal. Se a placa não for removida diariamente, a gengiva fica vermelha e inflamada. Esse é o primeiro sinal de gengivite ou inflamação da gengiva. Com o tempo, a placa acumulada endurece, formando depósitos de cálcio, conhecidos como tártaro. O tártaro pode se formar acima ou abaixo da margem gengival. A doença periodontal pode se espalhar para o osso subjacente e causar destruição do osso e tecidos de suporte dos dentes.

Pessoas com diabetes também costumam apresentar outro problema bucal chamado candidíase. A candidíase oral é uma infecção fúngica que ocorre na boca. Os altos níveis de açúcar na saliva promovem o crescimento de fungos. Essa infecção pode se manifestar como lesões na boca e na garganta. As infecções fúngicas orais podem ser tratadas com enxaguantes bucais especiais, medicamentos antifúngicos e controle dos níveis de açúcar no sangue.

Boca seca também pode se desenvolver por causa dos níveis de glicemia constantemente elevados. É causada pela diminuição no fluxo de saliva. A falta de umidade pode criar um terreno fértil para o crescimento de bactérias na boca, aumentando o risco de cárie e doença periodontal. A boca seca também pode causar dor, úlceras e infecções. Para ajudar a aliviar a boca seca, tente beber água durante o dia, mascar chiclete sem açúcar e usar um hidratante bucal.

Os diabéticos são mais propensos a desenvolver infecções bucais e doença periodontal. Pessoas que não têm um controle adequado dos níveis de glicemia tendem a ter mais problemas de saúde bucal. O diabetes faz com que os vasos sanguíneos engrossem, o que diminui o fluxo de nutrientes e a eliminação de resíduos nocivos. A diminuição da resistência do organismo a infecções aumenta o risco de destruição da gengiva e do tecido ósseo.

Motivação em casa

Os pais desempenham um papel importante no controle eficaz do diabetes, ajudando os filhos a controlar os níveis de glicemia, o que é essencial para a saúde bucal ideal. Para prevenir problemas de saúde bucal, as crianças devem ter uma rotina adequada de higiene dos dentes. É importante destacar as técnicas adequadas de higiene bucal com crianças pequenas. Incentive as crianças e torne a escovação divertida para que elas se sintam motivadas em manter hábitos saudáveis de higiene bucal.

Dicas de prevenção

Segundo a ADA, escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia com um creme dental fluoretado é muito importante, pois ajuda a proteger os dentes contra a cárie. O uso de um creme dental fluoretado evita problemas de placa que causam cárie e doença periodontal. Usar fio dental pelo menos uma vez por dia é imprescindível, pois ajuda a remover a placa bacteriana entre os dentes e abaixo da margem gengival. É preciso ir ao dentista pelo menos duas vezes ao ano para fazer uma limpeza dentária profissional. É recomendável marcar uma consulta pela manhã, porque os níveis de glicemia nesse período costumam ser mais estáveis. Não se esqueça de avisar o dentista que seu filho tem diabetes, para que o profissional possa examinar a boca da criança em busca de manchas secas ou brancas e ver se a gengiva está dolorida, inchada ou sangrando. O dentista pode sugerir o uso de enxaguantes antimicrobianos para regular o nível de bactérias na boca. Impor bons hábitos de higiene bucal no início da vida de seu filho é importante para o bem-estar geral dele.

Manter hábitos saudáveis

Você ainda pode estar se perguntando: o que é diabetes tipo 1? Uma resposta é que trata-se de uma doença que precisa de acompanhamento durante toda a vida, incluindo atendimento odontológico adequado. Como a saúde bucal é afetada pelo diabetes e o diabetes é afetado pela saúde bucal, as principais prioridades dos pais devem ser manter os níveis de glicemia sob controle e incutir excelentes hábitos de saúde bucal. Esses hábitos levam à melhora da saúde bucal, afetando a saúde geral do paciente. As melhores formas de prevenção de problemas bucais para crianças com diabetes são a escovação e uso do fio dental diariamente, exames dentários regulares e controle consciente da glicemia. Esses hábitos ajudarão as crianças a estabelecer a base para manter a saúde bucal por toda a vida.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS

Caso você tenha diabetes, proteja a sua boca.

Caso você tenha diabetes, há um grande risco de você desenvolver doenças periodontais. Experimente um de nossos cremes dentais que ajudam a prevenir a doença periodontal antes que ela se comece, como o creme dental Colgate Total 12.