Quais são as classes de cárie?

dentes com cáries num tratamento odontológico

Acredite ou não, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisa Dental e Craniofacial (NIDCR) dos Estados Unidos, 92% dos adultos americanos entre 20 e 64 anos têm cárie nos dentes permanentes e 26% deles atualmente têm cárie não tratada. Mas nem todas as cáries são iguais, e os dentistas utilizam um sistema de classificação específico para avaliá-las. Na verdade, existem seis classes de cárie com base no tipo de dente e na localização, assim como quatro classificações que descrevem a gravidade da cárie.

 

 

 

Sistema de classificação da cárie

 

 

 

Segundo o site DentistryIQ, a classificação dos tipos de cárie começou há mais de 100 anos, quando o Dr. G.V. Black, um dentista americano, desenvolveu um sistema que ainda hoje é usado pelos dentistas.

 

 

 

  • Classe I

    Descreve a cárie que ocorre nas superfícies dentárias que o dentista consegue ver facilmente. Essa categoria inclui cárie nas superfícies mastigatórias dos dentes posteriores, como molares e pré-molares, e cárie na superfície anterior ou posterior dos dentes da frente.
  • Classe II

    Esse tipo de cárie ocorre nas superfícies entre os dentes molares e pré-molares e não são visíveis ao olho humano.
  • Classe III

    Esse tipo de cárie ocorre nas superfícies entre os dentes da frente, mas não envolve a borda cortante. Do mesmo modo que a Classe II, esse tipo de cárie não é visível.
  • Classe IV

    Esse tipo de cárie também ocorre nas superfícies entre os dentes da frente, mas envolve a borda cortante.
  • Classe V

    Esse tipo de cárie ocorre na frente ou atrás dos dentes anteriores ou posteriores, perto da margem gengival.
  • Classe VI

    Esse tipo de cárie é encontrado nas superfícies superiores dos dentes, seja nas bordas incisais dos dentes da frente ou nas cúspides dos dentes de trás.

 

 

 

Quando você vai ao dentista para uma avaliação, ele usa instrumentos para ajudar a detectar pontos frágeis nos dentes que são visíveis ao olho. Mas para diagnosticar o estágio da cárie, o dentista precisará de radiografias atuais ou novas, que podem mostrar onde a cárie pode ter começado e até onde ela avançou, explica a Associação Americana de Odontologia (ADA).

 

 

 

Determinação da profundidade da cárie

 

 

 

Dependendo da profundidade, a cárie é classificada como incipiente, moderada, avançada ou profunda. Mas para entender essas categorias, é útil conhecer um pouco sobre a anatomia dental. A camada externa de um dente é composta por esmalte calcificado que protege a parte interna mais macia do dente, chamada dentina, observa a ADA. No interior da dentina encontra-se a câmara pulpar, que é a camada mais interna que consiste em nervos, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.

 

 

 

Usando o sistema do Dr. G.V. Black, os dentistas avaliam a cárie dentária com base na profundidade de penetração dos danos nessas camadas de tecido:

 

 

 

  • Incipiente

    Esse tipo de cárie penetra parcialmente no esmalte do dente.
  • Moderada

    Esse tipo de cárie penetra mais profundamente no esmalte, mas ainda não atinge a junção amelodentinária (JAD), que é o ponto em que esmalte e a dentina se encontram.
  • Avançada

    Esse tipo de cárie atravessa a JAD, mas não atinge a câmara de pulpar.
  • Profunda

    Esse tipo de cárie penetra o esmalte e a dentina aproximando-se da polpa.

 

 

 

A detecção precoce e o tratamento da cárie com restaurações podem evitar complicações mais graves ou perda do dente no futuro.

 

 

 

Prevenção da cárie

 

 

 

Embora o NIDCR afirme que a cárie dentária é a doença crônica mais comum entre crianças e adultos, é importante lembrar que ela é evitável. Se você quer prevenir a cárie, saiba o que você e sua família devem fazer, de acordo com a ADA:

 

 

 

  • Escove os dentes duas vezes ao dia com creme dental fluoretado e use fio dental pelo menos uma vez ao dia.
  • Vá ao dentista duas vezes por ano para exames e limpezas regulares.
  • Substitua alimentos açucarados e petiscos por opções mais nutritivas e equilibradas.
  • Pergunte ao dentista sobre tratamentos complementares com fluoreto.

 

 

 

Agora que já está familiarizado com as classes de cárie, você pode se sentir um pouco aliviado se o seu dentista disser que você tem uma cárie Classe I incipiente em vez da Classe III profunda. No entanto, a verdadeira música para seus ouvidos é quando o dentista diz: "Nenhuma cárie, bom trabalho!"

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS

Cuidar de seus dentes ajuda a prevenir a cárie

As bactérias que vivem dentro da sua boca podem inclusive causar cárie, caso você não pratique bons hábitos de saúde bucal . Use uma de nossos cremes dentais com flúor para prevenir a cárie.