Molares: cuidando dos dentes mais exigidos da sua boca

Três jovens sorrindo enquanto tiram selfie

O que os olhos que não veem o coração não sente. Então, você provavelmente não pensa muito em seus molares - a menos que haja um problema. Afinal, os dentes grandes localizados na parte de trás da boca não aparecem quando você sorri, mas estão entre os dentes mais importantes quando se trata de atividades diárias. Ao cuidar desses dentes especiais, você pode garantir que eles permaneçam saudáveis e fortes.

Anatomia dental

Os dentes mais fortes da boca também estão entre os últimos a se desenvolver. A Associação Americana de Odontologia observa que os primeiros dentes permanentes geralmente nascem quando uma pessoa tem entre 6 e 7 anos de idade, e os segundos molares surgem entre 11 e 13 anos. Uma coisa é certa: quando se trata dos dentes de trás, os adolescentes ainda podem estar no período de nascimento dos dentes!

Os dentes do siso, que geralmente nascem entre 17 e 21 anos de idade, também são molares. Eles não têm a mesma função necessária que o primeiro e o segundo molares e o dentista pode até recomendar sua extração para evitar complicações.

Função dos molares

Esses dentes planos e amplos têm uma função muito específica na alimentação. Embora os dentes caninos e os da frente sirvam para rasgar carne e morder maçãs, os dentes de trás servem para triturar. Seja um pedaço de bife duro ou um bocado de folhas verdes, eles são responsáveis por triturar os alimentos antes de serem engolidos.

Na verdade, esses são os dentes mais frequentemente em contato com os alimentos após a mordida inicial. O tamanho grande, aliado à superfície irregular, torna esses dentes os responsáveis pelo trabalho mais pesado.

Cuidados com os molares

Como os molares são os dentes que mais entram em contato com os alimentos, também são os mais suscetíveis a acumular partículas de alimentos e desenvolver cárie. Esses dentes também podem estar posicionados bem juntos, criando áreas propensas à carie, se alimentos, partículas e bactérias ficarem presos entre eles. É por isso que uma boa higiene bucal é tão importante.

Cuide dos dentes de trás, escovando-os pelo menos duas vezes ao dia. Usar o fio dental diariamente ajuda a manter o espaço entre os dentes completamente limpo, enquanto o enxaguante bucal ajuda a eliminar as bactérias.

Se você sentir dor em um molar, consulte o dentista imediatamente, pois pode ser um sinal de cárie. A restauração a tempo ajuda a deter a cárie e protege a estrutura do molar.

Embora você não os veja ao sorrir para uma câmera, não há razão para que os molares não tenham protagonismo. As superfícies grandes e sólidas trabalham para triturar os alimentos, para que você aproveite cada refeição. Não deixe de dar a cada molar o cuidado que ele merece, com uma rotina completa de cuidados bucais.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.