Hálito cetônico: quando a dieta afeta a saúde bucal

Amigos felizes comendo alimentos saudáveis

A dieta cetogênica causou um burburinho entre os profissionais de saúde e por bons motivos. Muitas pessoas conseguiram restringir a ingestão de carboidratos para que o corpo queime gordura em vez de glicose para perder peso. Se você está seguindo a dieta cetogênica, pode notar alguns efeitos colaterais desagradáveis que acompanham as mudanças positivas na balança. Por exemplo, o chamado hálito cetônico é uma queixa comum. Entender o que é hálito cetônico é o primeiro passo para garantir que a dieta não prejudique sua saúde bucal.

A cetose e seu hálito

Se um estilo de vida com restrição de carboidratos é supostamente saudável, então por que causa mau hálito? A resposta está na forma como seu organismo quebra as gorduras. Depois de trocar uma típica dieta rica em carboidratos por uma que privilegia o consumo de gorduras e proteínas, seu corpo entra em estado de cetose. Como explica a Universidade da Califórnia, São Francisco, cetose é um processo em que o corpo começa a queimar gordura para produzir energia, já que as reservas de glicose (a fonte de energia preferida do organismo) não estão prontamente disponíveis. No estado de cetose, o corpo converte as células de gordura em três tipos de cetonas, que são subprodutos de gordura. Uma dessas cetonas, chamada acetona, é essencialmente inutilizável para as reservas de energia do organismo. Portanto, é eliminada através da urina e dos pulmões, de acordo com o Medscape. É a acetona que confere ao hálito o cheiro característico de "cetose", que, de acordo com o Medline Plus, pode ser comparado a um aroma excessivamente doce e frutado.

Dieta cetogênica e saúde bucal

Ao trocar os carboidratos por gorduras e proteínas saudáveis, seu corpo sofre várias mudanças. Embora o hálito cetônico seja frequentemente associado a um estilo de vida com consumo restrito de carboidratos, a dieta também pode ter um efeito positivo na saúde bucal. Afinal, ao evitar carboidratos, você também está evitando os açúcares processados, classificados entre os piores alimentos para a saúde bucal pela Associação Americana de Odontologia . Como as bactérias da boca se alimentam de açúcar, a redução de sua ingestão pode diminuir a ocorrência de cárie.

Uma dieta com restrição de carboidratos também pode ajudar a reduzir a inflamação. Um estudo publicado na revista BMC Oral Health constatou que uma dieta pobre em carboidratos e rica em ácidos graxos ômega-3 resultou em taxas mais baixas de gengivite e inflamação nos pacientes. Então, embora a dieta dos carboidratos possa causar um odor característico na boca, ela pode realmente ajudar a melhorar sua saúde bucal em geral.

Refresque seu hálito

Se você notou que está com hálito cetônico, mas ainda quer continuar a dieta cetogênica, experimente alguns desses métodos para lidar com o cheiro:

  • Mastigue chicletes sem açúcar para ajudar a estimular a saliva e a refrescar o hálito.
  • Ajuste a ingestão de carboidratos complexos, como verduras e grãos integrais, e continue evitando os carboidratos refinados.
  • Encha uma garrafa de água e beba ao longo do dia.
  • Mantenha bons hábitos de higiene bucal. Um estilo de vida com restrição de carboidratos, embora benéfico para a saúde bucal, não substitui a escovação e o uso do fio dental diários.
  • Adicione ervas frescas à água e ao chá. Ervas como cravo, canela, hortelã e erva-doce são purificadores naturais do hálito.

O início e a manutenção da dieta cetogênica só devem ser feitos com a supervisão e aprovação de um profissional de saúde qualificado. Embora seja verdade que a dieta cetogênica pode oferecer benefícios para a saúde bucal, ela também apresenta algumas desvantagens. Ao contornar alguns dos problemas, você pode ter certeza de que a dieta cetogênica é tão saudável quanto eficaz. Para manter-se no caminho certo, diminua o efeito colateral de mau hálito escovando os dentes. Escolha cremes dentais de menta e hortelã, que costumam deixar a boca limpa e fresca.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Doenças comuns durante a FASE ADULTA

Conforme ficamos mais velho, os cuidados dentais para os adultos são mais cruciais. A seguir, encontram-se algumas doenças para se estar atento:

Gengivite – Se suas rotinas caseiras de cuidados de escovação e utilização do fio dental tiveram um deslize e você não fez limpezas dentais regulares, a placa bacteriana e o tártaro podem se acumular em seus dentes. A placa e o tártaro, se não forem tratados, podem, eventualmente, causar danos irreparáveis à mandíbula e a estruturas de suporte, e podem causar perda dos dentes.

Câncer bucal – De acordo com o National Institute of Dental and Craniofacial Research, homens na idade de 40 anos possuem o maior risco de câncer bucal. Aproximadamente 43.000 pessoas serão diagnosticadas com câncer na boca, língua, área da garganta, e a ACS estima que cerca de 7.000 pessoas morrerão devido a esses cânceres. A utilização de produtos de tabaco e álcool aumenta o risco de câncer bucal. A maioria dos cânceres bucais é diagnosticada pelo dentista durante o exame geral de rotina 1

Quebra de preenchimentos dentais – Os preenchimentos possuem expectativa de oito a dez anos. Entretanto, eles podem durar 20 anos ou mais. Quando o preenchimento em sua boca começa a quebrar, alimentos e bactérias podem entrar embaixo e podem causar cárie profunda no dente.

Mantenha seus dentes limpos com uma rotina de saúde bucal.

Estabelecer uma rotina de saúde bucal é importante para uma boca saudável. Experimente um de nossos produtos de saúde bucal.