menino com dentes decíduos
Badge field

Qual a diferença entre dentes decíduos e dentes permanentes?

Published date field

 

Depois de mais ou menos seis anos de idade, os dentes decíduos (também conhecidos como dentes do bebê, dentes de leite ou dentes decíduos) caem e são substituídos pelos dentes permanentes. De acordo com a Associação Odontológica Americana (ADA, conteúdo em inglês), os dentes de leite começam a aparecer na boca da criança aos seis meses de idade e vão continuar até mais ou menos ela completarem seis anos quando iniciará a troca da dentição decídua para a permanente. Os dentes de leite têm um papel importante ao ajudar a criança a aprender a mastigar e falar e servem para manter espaço para os futuros dentes permanentes. Veja aqui algumas das diferenças entre os dentes decíduos e os dentes permanentes.

Composição

De acordo com a Academia Americana de Pediatria (AAP), o dente decíduo é menos mineralizado do que o dente permanente, sendo bem mais brancos que os dente permanente. Se uma criança tem uma dentição mista, com dentes decíduos e permanentes, é fácil saber quais são os dentes permanentes, já que eles tendem a ser um pouco maiores . Devido ao esmalte da dentição decídua ser mais fino, o consumo de açúcar atrelado a uma inadequada higienização bucal pode levar a um risco maior de desenvolver cárie nos dentes primários, o que também é conhecido como cárie da mamadeira, forma mais comum de cárie em crianças com idade inferior a 3 anos, de modo que é importantíssimo ir ao dentista regularmente para iniciar os seus cuidados com a saúde bucal desde pequeno.

Estrutura

O formato dos dentes de leite é um pouco diferente. Quando os dentes permanentes da frente nascem, eles têm geralmente, de acordo com a AAP, um pequeno número de irregularidades/ondulações na borda, as quais são conhecidas como flor-de-lis ou a famosa serrinha, que se desgastam com o passar do tempo, deixando-os mais uniformes Se os dentes encaixarem corretamente, os mamelos vão se desgastar com o tempo.

Uma vez que os dentes decíduos são concebidos para cair, eles têm raízes com formatos diferentes aos dos dentes permanentes, isso segundo o site Saúde das Crianças (conteúdo em inglês), as raízes da dentição decídua são mais finas que as raízes dos dentes permanentes. De acordo com o site Triangle Pediatric Dentistry, o menor comprimento das raízes do dente na hora de caírem e assegura que os dentes permanentes tenham espaço para se formar.

Número de dentes

Outra grande diferença entre os dentes primários e os dentes decíduos é o número deles. De acordo com a Associação Odontológica Americana (conteúdo em inglês), normalmente as pessoas têm 20 dentes de leite e 32 permanentes, incluindo os quatro dentes do siso. Parte do que determina a diferença em termos numéricos é o fato de que a boca de uma criança é muito menor que a de um adulto, as crianças não têm espaço para 8 a 12 molares. No entanto, à medida que as crianças crescem, a mandíbula também cresce dá espaço aos dentes adicionais.

Cuidando dos dentes

Uma vez que os dentes de leite são concebidos para cair, há a noção errônea de que não é preciso cuidar deles. É tão importante cuidá-los com carinho quanto seria se estivesse cuidando dos dentes Permanentes. De acordo com a ADA (conteúdo em inglês), se os dentes são perdidos ou caem precocemente, perde-se o espaço para os dentes permanentes. Uma criança pode ainda vir a ter problemas com o alinhamento dos seus dentes devido a essa queda precoce dos dentes de leite, uma vez que o dente permanente perdeu o seu guia da direção do seu nascimento.

Para proteger a dentição decídua, faça com que os seus filhos comecem desde cedo a cuidar da sua saúde bucal. Use um creme dental com flúor para reduzir a possibilidade de desenvolvimento de cárie. Leve também as crianças ao dentista com regularidade, pois ele ficará atento ao desenvolvimento dos dentes e poderá corrigir quaisquer problemas que surjam com os dentes de leite.

Ensinar as crianças a cuidar dos seus próprios dentes desde cedo não só vai protegerá os dentes, mas também vai instigar neles confiança com relação ao próprio sorriso.

 

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.