Cisto dentígero: o que é e o seu tratamento

jovem angustiado com muitas dores de dentes

Durante o desenvolvimento dos dentes permanentes, ocasionalmente o organismo pode formar um bolsa de líquido claro ao redor da coroa, em geral na mandíbula. Esse cisto costuma não ser doloroso, mas pode aumentar. É chamado de cisto dentígero, o cisto odontogênico de desenvolvimento mais comum, de acordo com um estudo de caso publicado pela revista Brazilian Journal of Oral Sciences. Continue a leitura para saber mais sobre esse cisto e como o dentista pode ajudar você a manter seu sorriso saudável.

O que é cisto dentígero?

Também chamado de cisto folicular, esse cisto geralmente está associado à coroa de um dente permanente e, na maioria das vezes, acomete os dentes do siso inferiores. De todos os cistos identificados na mandíbula, cerca de 20% são desse tipo, observa a revista Journal of Investigative and Clinical Dentistry.

Como são esses cistos? E como são identificados?

Como a maioria dos casos desse tipo de cisto ocorre nos dentes do siso, o cisto pode ser identificado por uma radiografia panorâmica, informa a revista Journal of the Canadian Dental Association. A radiografia panorâmica pode ser feita no final da adolescência, quando o dentista está monitorando a erupção dos dentes do siso, ou no início, durante uma consulta ortodôntica. Os cistos geralmente têm uma forma lisa, um pouco circular e podem parecer completamente separados do dente adjacente a ele. Em alguns casos, o dente faz parte do cisto e é extraído como parte do processo para remover o cisto.

Qual profissional de odontologia você deve procurar?

O dentista generalista não remove os cistos dentígeros, a menos que tenha feito uma capacitação cirúrgica por meio de um programa de residência hospitalar ou militar. O especialista mais comum que devemos procurar nesse caso é o cirurgião-dentista, uma vez que esse profissional frequentemente identifica muitos tipos de cistos ao extrair os dentes do siso. Nos casos mais complicados, o tratamento começa com a redução do tamanho e a drenagem do cisto. Depois, o próprio organismo produzirá osso para preencher o espaço ou o cirurgião poderá colocar um enxerto ósseo na área para ajudar na cicatrização do local da cirurgia, conforme relatado em um estudo de caso apresentado pela revista Journal of Applied Oral Science.

Como é o tratamento e a recuperação?

Como em todos os tipos de procedimentos cirúrgicos associados aos dentes do siso e à remoção de tecido ósseo, o período de cicatrização pode variar de uma semana a alguns meses, dependendo da gravidade e do tamanho do cisto. Geralmente, pode ser necessário apenas um procedimento, mas pode haver consultas pós-cirúrgicas. Podem ser feitos exames odontológicos de imagem para monitorar a evolução da cicatrização. O cirurgião pode sugerir o uso de um enxaguante bucal para eliminar os germes.

Resumindo, a detecção e o tratamento cirúrgico de cistos dentígeros não são incomuns entre os adultos, especialmente aqueles com dentes do siso inclusos ou semi-inclusos que ainda não foram extraídos. Esses cistos podem ser tratados e o paciente pode retornar às suas atividades cotidianas e comer logo após a resolução do problema.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS