Oito infecções bucais comuns

jovem sofrendo com dor de dentes

As bactérias presentes na boca podem causar vírus, cárie, doença periodontal e outras infecções bucais comuns em crianças e adultos. Algumas dessas infecções são evitáveis com boa higiene bucal e muitas duram apenas alguns dias ― especialmente aquelas comuns na infância. Outras, no entanto, são mais avançadas e podem durar muito mais tempo.

1. Cárie

A cárie dentária é o resultado direto da corrosão de um dente e uma das infecções bucais mais comuns. Conhecida como a principal causa de perda de dentes em crianças menores de 12 anos, de acordo com o Dr. Neal R. Chamberlain, da A.T. Still University, é causada pela bactéria Streptococcus mutans.

2. Gengivite

Diversas bactérias causam gengivite ― o termo médico para o primeiro estágio da doença periodontal; quando se instalam no sulco gengival (na margem gengival e abaixo dela), essas bactérias produzem toxinas. A gengiva reage a essas toxinas com inflamação e inchaço, e é por isso que ela pode sangrar quando escovamos os dentes. Entre 50% e 90% dos adultos têm gengivite, que se não for tratada, leva à doença periodontal. A Academia Americana de Periodontia (AAP) afirma que quando certas bactérias são inaladas para os pulmões, podem causar pneumonia.

3. Doença periodontal

A gengivite se espalha abaixo da margem gengival e afeta o osso e os tecidos de suporte, podendo causar a doença periodontal. Bolsas se formam em volta dos dentes, resultando em inflamação e perda óssea; nesse estágio, os dentes podem amolecer devido a essa destruição óssea. Oito a 10% dos adultos têm doença periodontal, que é a causa mais comum de perda de dentes. A doença periodontal também pode agravar uma doença pulmonar crônica, mesmo se já estiver presente.

4. Doença mão-pé-boca

De acordo com a Universidade de Chicago, bebês e crianças em idade escolar têm maior probabilidade de desenvolver a doença mão-pé-boca, que geralmente é causada pelo vírus Coxsackie A16. Após um a dois dias de dor de garganta e febre, bolhas levemente dolorosas podem aparecer no interior das bochechas e na língua, bem como nas palmas das mãos, plantas dos pés e nádegas. Felizmente, a infecção geralmente desaparece em três dias.

5. Herpangina

Doença relacionada às mãos, aos pés e à boca, a herpangina infecta com maior frequência crianças de 3 a 10 anos durante o verão e o outono. Febre, dor de garganta e dificuldade para engolir são os primeiros sintomas a aparecer, seguidos por pequenas bolhas na parte de trás da cavidade bucal ― que formam grandes úlceras quando se rompem. A herpangina é uma infecção que dura, em geral, de três a cinco dias.

6. Candidíase

O crescimento excessivo do fungo Candida albicans, naturalmente presente no organismo humano, causa candidíase, e tratamentos médicos como antibióticos, quimioterapia e radiação podem desencadear um surto da infecção. Placas brancas com aspecto de coalhada aparecem na língua, interior das bochechas, palato e no fundo da boca. A candidíase é a infecção mais comum em pessoas com HIV.

7. Afta

As aftas são lesões que se formam na gengiva e outros tecidos da boca. São chamadas pelos dentistas de úlceras aftosas. Mais comum em crianças e adolescentes, a causa das aftas não é muito clara, mas estresse, hormônios, problemas imunológicos, hipersensibilidade a alimentos e infecções relacionadas são possíveis fatores desencadeantes. Geralmente, as lesões cicatrizam no período de 10 a 14 dias.

8. Herpes labial

O herpes labial é uma infecção causada pelo vírus do herpes simples e entre 50% e 80% dos adultos nos EUA sofrem dessa doença, de acordo com o Centro Médico da Universidade de Rochester. A primeira infecção pode causar sintomas gripais, bolhas e úlceras na gengiva e na língua, ou simplesmente pode não haver sintomas. Uma vez infectado, o vírus permanece no organismo do indivíduo por toda a vida, mas a infecção em si pode ficar inativa se forem tomados os devidos cuidados. Os episódios recorrentes são geralmente mais leves e duram de 1 semana a 10 dias. Bolhas de líquido surgem ao redor da boca e, após um ou dois dias, rompem-se e formam crostas, que não causam mais desconforto.

As crianças de um a três anos portadoras do vírus do herpes simples às vezes desenvolvem uma doença chamada gengivoestomatite herpética, na qual a gengiva incha e apresenta pequenas bolhas. A criança pode ter febre, sentir-se irritada e ficar cansada mais facilmente. Alguns dias após o aparecimento dos sintomas na gengiva, geralmente surgem úlceras ao redor da boca. Depois que esses sintomas desaparecem, o vírus permanece no organismo, e o estresse, traumas, a luz do sol e o frio podem causar novos episódios.

Escovar os dentes duas vezes por dia com um creme dental fluoretado e usar fio dental uma vez por dia ajuda a prevenir a cárie, gengivite e doença periodontal. Se você seguir essa rotina de cuidados, o médico ou dentista podem ajudar a tratar as outras infecções bucais, conforme necessário.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS