Tórus mandibular: o que você precisa saber

familia partilhando no parque

O tórus mandibular é um crescimento ósseo que se desenvolve na mandíbula, abaixo e ao lado da língua. O tórus afeta cerca de 27 em cada 1.000 adultos, informa o National Institutes of Health (NIH), embora não seja tão conhecido como outros problemas que afetam a saúde bucal. Veja a seguir quatro coisas que você precisa saber sobre essa condição incomum.

Causas do tórus mandibular

Acredita-se que essa condição seja causada principalmente por fatores genéticos, como explica o NIH. Essa influência genética pode ser observada claramente em estudos com gêmeos. Em um estudo com gêmeos idênticos, em incríveis 93,6% dos casos os dois tinham tórus ou nenhum deles tinha, segundo o relato da NIH. Entre os gêmeos fraternos, essa concordância foi observada em 79,4% dos pares.

Sintomas do tórus mandibular

Essa condição ocorre como um crescimento ósseo abaixo e ao lado da língua. Pode ocorrer um ou vários crescimentos, e eles podem se desenvolver em um ou nos dois lados da boca. Embora geralmente seja assintomática, essa condição às vezes pode causar problemas. Se você usa dentadura, o crescimento pode interferir no ajuste da prótese inferior. A prótese pode ficar desconfortável e pode não permanecer no local. Os tecidos moles que cobrem o crescimento também podem ficar ulcerados em alguns casos.

Tratamento do tórus mandibular

Mesmo que o crescimento seja assintomático, ele precisa ser avaliado pelo dentista. Se o dentista confirmar que o crescimento é um tórus mandibular, talvez ele não recomende o tratamento. A revista Dentistry Today explica que esses crescimentos benignos geralmente não devem ser removidos. No entanto, se o crescimento for doloroso ou estiver interferindo no ajuste da prótese, poderá ser realizada a remoção cirúrgica. Um cirurgião-dentista pode remover o crescimento com instrumentos cirúrgicos tradicionais ou com métodos mais recentes, como o laser.

Lidando com o tórus mandibular

Se o dentista desaconselhar o tratamento, o crescimento ósseo permanecerá na boca do paciente. Se ele for pequeno, pode não incomodar, mas grandes crescimentos ósseos podem causar desconforto. Evite tocar a protuberância com a língua. Enxaguar a boca com um enxaguante bucal antisséptico também pode ajudar a manter o tórus limpo.

Qualquer protuberância dentro da boca sempre deve ser examinada pelo dentista, apenas por precaução, embora possa ser apenas uma condição benigna, como o tórus mandibular.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Por que o tabaco é uma AMEAÇA À SAÚDE ORAL?

A maior ameaça do trabalho a saúde pode ser sua associação ao câncer bucal. A American Cancer Society relata que:

  • Aproximadamente 90 por cento das pessoas com câncer bucal e na garganta utilizaram tabaco. O risco de desenvolvimento de câncer aumenta conforme as pessoas fumam ou mascam com maior frequência ou por maior tempo.

  • Fumantes possuem seis vezes mais probabilidade do que não fumantes de desenvolverem cânceres.

  • Aproximadamente 37 por cento dos pacientes que continuam a fumar após tratamento de câncer desenvolverão outros cânceres na boca, garganta ou laringe. Somente 6 por cento das pessoas que desistem de fumar irão desenvolver cânceres secundários.

  • Fumantes de tabaco foram associados a cânceres nas bochechas, gengiva e superfície interior dos lábios. O tabaco sem fumaça aumenta o risco de câncer cerca de 50 vezes.