Você sabe como bebidas ácidas afetam os dentes?

amigas-tomando-bebidas-ácidas

Seus dentes são fortes, mas não indestrutíveis. A maioria das bebidas industrializadas ingeridas tem alto teor de acidez, que pode desmineralizar o esmalte do seu dente. Uma vez que esteja desmineralizado, você precisará de ajuda do seu dentista para que o esmalte não se desgaste ainda mais.

Os perigos das bebidas ácidas

As bebidas com um baixo nível de pH podem causar vários problemas na saúde bucal, porém, o problema começa quando os ácidos corroem a camada mais dura e externa dos seus dentes. A erosão do esmalte é um problema porque, após ser destruído, ele não é produzido novamente. Diferentemente de outras substâncias em seu corpo, o esmalte não possui células vivas, logo, ele não se regenera.

Quando o esmalte dentário se desgasta, a dentina que fica por baixo é exposta, e isto pode causar sensibilidade dentinária. Pessoas que sofrem de sensibilidade nos dentes sentem dor quando bebem ou mordem alimentos ou bebidas quentes, geladas, doces, ácidas ou apimentadas.

Bebidas ácidas mais conhecidas

Estudos indicam que o refrigerante diet não é menos nocivo aos dentes do que os normais. Apesar de não conter açúcares, ele ainda é nocivo ao esmalte se você o beber com frequência. Até mesmo pequenas quantidades de refrigerante podem danificar seus dentes. Menos de um copo por dia pode causar estragos, de acordo com os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos Estados Unidos.

Por conter vitaminas e minerais, você acredita que sucos de frutas cítricas também são saudáveis para os seus dentes. Infelizmente, esse não é o caso. Sucos de laranja e outras bebidas cítricas são repletos de Vitamina C, mas, consequentemente, contêm ácidos. Na verdade, os sucos de limão podem ser comparados à acidez do ácido das baterias.

Outra bebida rica em ácido é o vinho. Embora o vinho tinto tenha um pouco menos de acidez do que o branco, ambos podem danificar seus dentes e devem ser consumidos com moderação.

Como proteger seus dentes

Para manter o esmalte dos dentes protegidos, reduza o consumo de bebidas que tenham o nível de pH em torno de 3 (somente 4 pontos de distância do pH da saliva, de acordo com o site Dear Doctor), o qual é, em geral, o pH do refrigerante. Em vez de tomar refrigerante ou suco de frutas, prefira bebidas que tenham baixo teor ácido e não sejam prejudiciais aos dentes.

Quando tomar bebidas ácidas, lembre-se que o consumo delas deve ser feito junto com as refeições, e não entre elas. Após terminar de comer, enxague a boca com água para diluir os ácidos que restaram e espere pelo menos 30 minutos para escovar os dentes As bebidas ácidas enfraquecem o esmalte dos seus dentes, então escová-los logo em seguida pode causar mais estragos enquanto ainda estão sensíveis. Seu dentista pode recomendar o uso de creme dental para fortalecimento do esmalte, como o Colgate® Sensitive Pro-Alivio™ Repara Esmalte, que protege seus dentes contra a demineralização causada pelos ácidos.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Por que o tabaco é uma AMEAÇA À SAÚDE ORAL?

A maior ameaça do trabalho a saúde pode ser sua associação ao câncer bucal. A American Cancer Society relata que:

  • Aproximadamente 90 por cento das pessoas com câncer bucal e na garganta utilizaram tabaco. O risco de desenvolvimento de câncer aumenta conforme as pessoas fumam ou mascam com maior frequência ou por maior tempo.

  • Fumantes possuem seis vezes mais probabilidade do que não fumantes de desenvolverem cânceres.

  • Aproximadamente 37 por cento dos pacientes que continuam a fumar após tratamento de câncer desenvolverão outros cânceres na boca, garganta ou laringe. Somente 6 por cento das pessoas que desistem de fumar irão desenvolver cânceres secundários.

  • Fumantes de tabaco foram associados a cânceres nas bochechas, gengiva e superfície interior dos lábios. O tabaco sem fumaça aumenta o risco de câncer cerca de 50 vezes.