Tórus palatino: causas, complicações e tratamento

pessoas em um jantar falando e sorrindo juntos

O palato ou céu da boca é uma estrutura óssea revestida por tecido mole. É usado para produzir certos sons ao falar e para ajudar na mastigação e deglutição. Na maioria das pessoas, o palato é côncavo e regular, e permanece assim por toda a vida. Porém, às vezes podem aparecer nódulos (crescimentos ósseos) na linha média do palato devido a uma condição chamada tórus palatino. Embora os nódulos possam parecer preocupantes, geralmente não são motivo de preocupação.

O que é o tórus palatino?

Esse é um nome complicado para uma condição simples, inofensiva e indolor. Um ou mais crescimentos ósseos podem aparecer no céu da boca e aumentar lentamente, mas raramente interferem na alimentação e na fala. A palavra "palatino" refere-se ao céu da boca e "tórus" refere-se aos nódulos ósseos.

Podem aparecer um ou mais nódulos de formas variadas.  A revista da American Osteopathic Association explica que os crescimentos podem ser regulares ou irregulares, planos, fusiformes ou nodulares.

Esses crescimentos são inofensivos, mas condições mais graves também causam protuberâncias na boca, por isso é importante consultar um dentista para ter um diagnóstico adequado.

Causas e fatores de risco do tórus palatino

Cleveland Clinic estima que essa condição ocorre em cerca de 20% da população dos Estados Unidos e é o tipo mais comum de tórus. Embora qualquer pessoa possa desenvolver um tórus palatino, algumas populações têm um risco maior. De acordo com a Academia Americana de Otorrinolaringologia - Cirurgia de Cabeça e Pescoço, mulheres com mais de 30 anos são mais propensas a desenvolver esses nódulos. Além disso, um estudo publicado na revista Stomatologija observa que os tórus palatinos são mais comuns em populações da Alemanha, Noruega, Croácia, Tailândia e Malásia.

As causas do tórus palatino não são claras, mas a hereditariedade e trauma parecem ter influência. O estudo da Stomatologija explica que os pesquisadores identificaram um forte componente genético para os crescimentos ósseos na boca. A Cleveland Clinic observa que um trauma ou lesão no interior da boca pode resultar no aparecimento de crescimentos ósseos, o que pode ajudar a explicar por que o bruxismo está relacionado a essa condição. Além disso, as pesquisas sugerem que a dieta pode ter uma influência, como deficiências de vitaminas, consumo de peixe e dieta rica em cálcio.

Tórus palatino e complicações

Os crescimentos geralmente não causam complicações, e muitos médicos especialistas desaconselham a remoção deles na maioria dos casos. No entanto, algumas situações podem tornar necessária a remoção cirúrgica, como quando uma pessoa precisa usar prótese dentária. O dentista pode esclarecer se a remoção é indicada no seu caso.

Tratamento e cirurgia para tórus palatino

O cirurgião bucomaxilofacial é o especialista que geralmente remove os crescimentos ósseos do tórus palatino. Depois de aplicar um anestésico local, o cirurgião abre o tecido do palato e remove o excesso de osso, alisando a superfície antes de fechar a ferida com pontos cirúrgicos. As complicações decorrentes da cirurgia incluem inchaço, sangramento e infecção, mas o risco de que ocorram é pequeno. Uma complicação ainda mais rara é a alergia ao anestésico.

Se você perceber nódulos no céu da boca, marque uma consulta com o dentista. Embora eles possam não ser prejudiciais, apenas um profissional de odontologia pode fazer o diagnóstico correto e tranquilizá-lo. Lembre-se também de manter seus hábitos diários de higiene bucal. Escove os dentes duas vezes ao dia, use o fio dental e considere incluir um enxaguante bucal em sua rotina. O enxaguante bucal remove bactérias para manter a boca mais saudável.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.