Novo Livreto Aborda Medicações Para Osteoporose E Saúde Dental

Pacientes odontológicos que ficaram alarmados ou confusos com recentes notícias sobre a maneira como medicações para osteoporose poderiam afetar a saúde bucal agora contam com um livreto para ajudá-los a separar fatos reais de ficção.

A American Dental Association (ADA) colaborou com a National Osteoporosis Foundation para criar o livreto "Medicações para Osteoporose e sua Saúde Dental", que estará disponível nos consultórios odontológicos neste mês.

O livreto explica que alguns pacientes que tomaram bisfosfonatos, uma classe comum de drogas tomadas por quem tem osteoporose ou baixa densidade óssea, desenvolveram osteonecrose associada ao bisfosfonato na mandíbula.

A osteonecrose da mandíbula é uma condição rara, porém séria, que pode causar danos severos no osso da mandíbula.

Essa condição é diagnosticada em pacientes que possuem uma área de osso exposto na mandíbula que persiste por mais de oito semanas, que não têm história de radioterapia na cabeça e pescoço e que estão tomando, ou tomaram, medicação com bisfosfonato.

A chance de desenvolver osteonecrose na mandíbula para pacientes que tomam bisfosfonatos é desconhecida; entretanto, pesquisadores concordam que o risco parece ser bem pequeno. Na verdade, 94% das pessoas diagnosticadas com osteonecrose da mandíbula são pacientes que tiveram câncer e que receberam doses intravenosas altas e repetidas de bisfosfonatos. Os remanescentes 6% diagnosticados com osteonecrose da mandíbula tomaram bisfosfonatos orais.

 "Pacientes que tomam bisfosfonatos para osteoporose são incentivados a conversar com seu dentista, para que ele possa lhes mostrar boas práticas de higiene bucal e também monitorar sua saúde bucal", diz o dr. Matthew Messina, da orientação ao consumidor da ADA e dentista clínico geral de Ohio, EUA. "Os pacientes não devem parar de tomar suas medicações para osteoporose sem falar com o médico".

De acordo com a ADA, os benefícios das medicações para osteoporose superam com vantagem os riscos de desenvolvimento de osteonecrose na mandíbula.

© 2018 Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Doenças comuns para ADULTOS COM MAIS DE 55 ANOS

  • Gengivite
    Essa condição potencialmente séria ocorre quando os tecidos da gengiva próximos aos dentes se tornam infectados devido à construção de placa nos dentes e gengiva. A gengivite é a primeira etapa da doença periodontal e é reconhecida por gengivas inchada, vermelha ou sangrando. A doença periodontal é uma preocupação para adultos mais velhos por diversas razões, incluindo a construção de placa nos dentes e gengiva pelo não desenvolvimento de hábitos de cuidados de saúde bucal adequados previamente.

  • Cárie nos dentes ou na raiz
    Mesmo com mais de 55 anos, adultos ainda podem desenvolver cárie nos dentes ou nas raízes se a recessão da gengiva ocorrer. É importante para adultos mais velhos limpar de forma eficiente a gengiva, os dentes e as superfícies expostas de raízes para remoção de placa dental e restos de alimentos.

  • Dentes sensíveis
    Em determinado momento, todos nós já tomamos um bom e frio copo de água, somente para fazer uma careta mediante a sensação precisa de formigamento em nossos dentes. Diversos fatores causam a sensibilidade dentária, incluindo escovar muito agressivamente com uma escova de cerdas duras, desgaste do esmalte do dente ou dentes trincados ou fraturados.

Ajude sua boca a envelhecer com elegância

Cuidar de sua boca ainda é essencial. Experimente um de nossos produtos para ajudar a manter os sorrisos saudáveis em qualquer idade.