Enxerto gengival como tratamento de gengivas retraídas

Senhor lendo notícia sobre enxerto gengival

Caso algum dia você perceba que alguns dentes começaram a parecer maiores ou passaram a ser sensíveis demais a alimentos quentes e frios, pode ser porque sua gengiva esteja retraída e uma parte da raiz de seu dente esteja exposta. Retração de gengiva ocorre gradualmente, e pode chegar de mansinho. Se for o caso, um enxerto gengival pode ajudar a evitar uma perda mais grave de tecido da gengiva.

O que causa retração da gengiva

Doenças Periodontais são a causa mais comum de recessão gengival. Além disso, de acordo com a Clínica Mayo, uma higiene bucal inadequada, predisposição genética, alterações hormonais, diabetes e outras doenças podem aumentar o risco de infecção inicial na gengiva. No entanto, o Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) relata que fumantes são quatro vezes mais propensos a desenvolver a doença de gengiva em comparação aos não-fumantes. A maioria dos tipos de produtos derivados do tabaco pode aumentar este risco.

Outras razões prováveis de uma retração gengival incluem: escovação agressiva ou imprópria, força extrema exercida em seus dentes causada pelo hábito de ranger e, ocasionalmente, forças incomuns provocadas por dentes desalinhados. É também bom manter em mente que piercings na língua e lábio podem criar atrito, irritar e empurrar o tecido da gengiva.

Tratamento para a retração da gengiva

Quando a retração gengival é causada por acúmulo de placa bacteriana e doença periodontal, a Associação Americana de Odontologia(AAO) recomenda uma limpeza profissional como um primeiro passo para impedir a progressão da recessão. Também conhecida como raspagem e aplanamento radicular, este procedimento remove placa bacteriana e tártaro (cálculos dentais) da superfície de seus dentes, ajudando na cicatrização de sua gengiva e prevenindo a progressão da retração.

Se o seu caso for mais severo, no entanto, o dentista poderá considerar a cirurgia de enxerto de gengiva – a Academia Americana de Periodontia (AAP) observa que a intervenção não só repara a área danificada, mas também ajuda a prevenir uma possível infecção.

Tipos de enxertos de gengiva

Dr. Michael Stypula, um periodontista norte americano da cidade de Pitsburgo, descreve os três tipos de cirurgias de enxerto de gengiva que ele geralmente realiza:

  • Enxerto de tecido conjuntivo: é o procedimento de enxerto mais comum, utilizado para tratar uma ou mais áreas retraídas. Neste caso, um pedacinho de tecido conjuntivo (subepitelial) é retirado do céu de sua boca e então costurado sobre a área da raiz exposta.
  • Enxerto de gengiva livre: é semelhante ao enxerto de tecido conjuntivo, porém retirando uma camada mais superficial da gengiva na região do céu da boca.
  • Enxertos pediculados: usam tecidos adjacentes ao dente que necessita de reparação.

De acordo com a AAP, tecidos humanos doados e processados medicamente também podem ser usados para o procedimento de enxerto.

Benefcios de enxertos de gengiva

Além de parar o processo de retração da gengiva e perda óssea, enxertos gengivais podem reduzir a sensibilidade do dente (especialmente a alimentos quentes e frios) e proteger as raízes dos dentes contra o desenvolvimento de cárie. Enxertos de gengivapodem ajudar a trazer uma melhor harmonia ao sorriso, dando-lhe o benefício de poder sorrir e falar sem se sentir inseguro sobre a aparência de seus dentes.

Uma boa higiene bucal é a melhor maneira de prevenir

Manter os dentes limpos e gengivas saudáveis são ações fundamentais para a prevenção de recessão gengival. Escove os dentes cuidadosamente duas vezes por dia com uma escova de cerdas macias, usando a técnica de escovação dental correta. E não se esqueça: O uso diário do fio dental ajuda a retirar tanto as bactérias quanto a placa bacteriana que se esconde entre os dentes.

Pode ser que seu dentista seja o primeiro a notar uma área de retração de gengiva durante um exame dos seus dentes. Ele poderá realizar uma limpeza profissional para remover o tártaro (cálculo dental) que a sua escova não consegue limpar, e assim conter o avanço da doença. Por isso, é importante ser diligente com seu agendamento de visitas regulares ao consultório para limpeza.

Se você range os dentes durante a noite, pergunte ao seu dentista sobre a possibilidade de obter placa de mordida para ajudar a acabar com o hábito e discuta sobre opções de correção de mordida ou dentes desalinhados. Em última análise, estar atento aos primeiros sinais de doença gengival – como vermelhidão, inchaço, sangramento, ou mau hálito persistente – vai ajudá-lo a identificar alguma infecção antes que ela exija cuidados profissionais.

Prevenir a retração gengival é muito mais fácil e menos dispendioso do que tratar. Sendo assim, se você tem estado em falta com sua rotina de cuidados em casa ou visita ao dentista, apresse-se! E ligue para seu dentista ao primeiro sinal de problemas periodontais.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Dicas para uma dieta saudável

  • Alimentos com alto teor de açúcar são uma causa especialmente comum de cárie dentária. Tornar estes alimentos um deleite em vez de serem a parte principal irá ajudar a proteger os dentes.

  • Manter uma dieta balanceada, consumir comidas variadas dos cinco maiores grupos alimentares.

  • Ao escolher um lanche, opte por alimentos nutritivos como queijo, vegetais crus, iogurtes naturais ou pedaços de frutas.