Opções de tratamento para doença periodontal

Mulher com inflamação da gengiva

Milhões de americanos sofrem de doença periodontal, mas não sabem que têm essa grave infecção. As doenças periodontais são infecções da gengiva que causam destruição do osso que dá suporte aos dentes. Um indicador importante de doença periodontal é a inflamação, que é a forma do corpo se defender e se proteger contra infecções. É importante que os indivíduos reconheçam os sinais e sintomas de doenças periodontais. Há diferentes métodos de tratamento disponíveis para doenças periodontais.

Quais são as causas da doença periodontal?

As doenças periodontais são causadas pela placa bacteriana, uma película pegajosa que se forma continuamente ao redor dos dentes. O acúmulo de placa bacteriana ao redor dos dentes pode avançar por baixo do tecido gengival. Quando a placa bacteriana se instala, com o tempo endurece formando cálculo dentário, conhecido como tártaro. Na boca saudável, o tecido gengival e osso se aderem bem ao redor dos dentes; no entanto, quando a doença periodontal se manifesta, o osso e a gengiva ficam comprometidos, formando bolsas ao redor dos dentes. Com o passar do tempo, essas bolsas se tornam mais profundas, o que permite que a placa bacteriana se instale e aumente. A placa bacteriana pode ser removida com a escovação diária, uso do fio dental e limpeza dentária de rotina, o que pode ajudar a diminuir o risco de doenças periodontais.

Quem pode ser afetado pela doença periodontal?

Muitos americanos sofrem os efeitos da doença periodontal, que afeta tanto adultos quanto crianças. Aproximadamente 64,7 milhões de americanos sofrem de periodontite, de acordo com uma pesquisa do Centro de Controle e Prevenção de Doenças. A doença periodontal é mais comum em homens (56,4%) do que em mulheres (38,4%). Existem diferentes formas de doença periodontal, que afetam coletivamente 47,2% dos adultos com 30 anos de idade ou mais. A forma mais comum e prevalente entre crianças e adolescentes é a gengivite. A incidência de infecções gengivais aumenta com a idade; de fato, 70,1% dos adultos com 65 anos ou mais têm doenças periodontais.

Sinais e sintomas

As doenças periodontais podem ser indolores; portanto, é importante que você esteja ciente de qualquer um dos seguintes sinais e sintomas:

  • Sangramento: gengiva que sangra facilmente ao escovar os dentes ou passar o fio dental.
  • Inchaço: gengiva inchada, vermelha ou dolorida.
  • Retração gengival: diminuição do tecido gengival que recobre o dente.
  • Mau hálito: mau hálito ou gosto ruim persistente na boca.
  • Dentes com mobilidade: dentes permanentes que podem ser movidos para trás e para frente ou deslocados.
  • Dentes mal adaptados: uma mudança na forma como os dentes se encaixam.
  • Prótese parcial mal ajustada: alteração no ajuste de próteses parciais.
  • Pus: pus visível em volta dos dentes e da gengiva.
  • Dor ao mastigar: dor aguda ou surda ao mastigar os alimentos.
  • Sensibilidade dentinária: dentes extremamente sensíveis a temperaturas frias ou quentes.

Fatores contribuintes

Existem certos fatores que contribuem para o aumento do risco de desenvolvimento de doença periodontal, como o estresse, a genética e a idade. O uso de produtos de tabaco, maus hábitos de higiene bucal, nutrição inadequada e obesidade podem afetar a gengiva. Além disso, adolescentes, mulheres que tomam anticoncepcionais orais e gestantes correm maior risco de contrair doenças periodontais devido a mudanças nos níveis hormonais no organismo. A placa bacteriana pode acumular-se em torno de dentes apinhados, pontes mal ajustadas e restaurações desgastadas ou rachadas. O uso de determinados medicamentos, como para tratamento do câncer, corticosteroides, alguns bloqueadores dos canais de cálcio e anticonvulsivantes, podem contribuir para doenças periodontais.

Relação entre a doença periodontal e doenças sistêmicas

As evidências científicas relacionam certas doenças sistêmicas com doenças periodontais. Pesquisas sugerem que o risco de doença cardíaca aumenta em indivíduos que têm doenças periodontais. As doenças respiratórias estão associadas a doenças periodontais devido a bactérias da boca que podem ser aspiradas para os pulmões e causar pneumonia. As pesquisas demonstram que a probabilidade de homens com doenças periodontais desenvolverem câncer no pâncreas, nos rins e no sangue é de 54%, 49% e 30%, respectivamente. Os pacientes diabéticos são mais propensos à doença periodontal, o que aumenta o risco de complicações do diabetes e os níveis de glicemia. Existem vários estudos que indicam uma relação entre a doença periodontal e o AVC. As pesquisas também sugerem uma relação entre a perda óssea na mandíbula e a osteoporose.

Formas de doença periodontal

Existem diferentes formas de doença periodontal, mas as mais comuns são as seguintes:

  • Gengivite crônica: forma reversível e mais leve de doença periodontal, caracterizada por inflamação, vermelhidão e sangramento da gengiva (não há perda óssea com a gengivite).
  • Periodontite avançada: perda rápida do ligamento periodontal e destruição óssea em um curto período.
  • Periodontite crônica: a forma mais comum e avançada de periodontite, que progride lentamente.
  • Doença periodontal necrosante: infecção resultante da morte (necrose) do tecido gengival que envolve os dentes e do osso de suporte. Os sintomas comuns são um odor desagradável e sangramento e dor na gengiva.

Tratamento para a doença periodontal

Um dentista ou periodontista pode recomendar alguns procedimentos após o diagnóstico, determinando um prognóstico e o plano de tratamento. Um método de tratamento para a doença periodontal é realizado através de raspagem e alisamento radicular ou terapia periodontal não cirúrgica, que remove a placa bacteriana e o cálculo dentário (tártaro) das superfícies radiculares por meio de procedimentos utilizando instrumentos manuais, sônicos e ultrassônicos. Após a raspagem e alisamento radicular, geralmente é iniciada uma terapia adjuvante, como medicamentos antimicrobianos.

O tratamento a laser é por vezes utilizado como adjuvante da raspagem e alisamento radicular. Durante os procedimentos periodontais, cada laser usa diferentes comprimentos de onda e níveis de potência para remover com segurança o acúmulo de tártaro. Outra forma de tratamento é a terapia medicamentosa, que envolve a administração de medicamentos sistêmicos e locais. Os antibióticos sistêmicos são usados para diminuir ou interromper a progressão da periodontite; entretanto, a medicação local envolve a administração controlada de agentes quimioterápicos (substância química) dentro das bolsas periodontais para melhorar a saúde da gengiva. Os procedimentos cirúrgicos são usados para proporcionar melhor acesso para a remoção de placa bacteriana e tártaro, a reconstrução do tecido gengival e a redução da profundidade das bolsas. Os procedimentos cirúrgicos regenerativos são realizados para regenerar o osso e o tecido perdidos em caso de destruição do osso alveolar pela doença periodontal. Alguns dos danos podem ser revertidos através da regeneração do tecido e do osso perdidos.

Consultas ao dentista

Consultas odontológicas de rotina devem ocorrer pelo menos uma vez por ano, mas devem ser mais frequentes se você tiver algum dos sintomas acima. O estado da saúde periodontal pode ser determinado por meio de uma avaliação abrangente pelo dentista, periodontista ou higienista dental. Após o procedimento de raspagem e alisamento radicular ou a cirurgia, são necessárias consultas de acompanhamento para reavaliar o estado de saúde periodontal e a necessidade de uma nova cirurgia. A reavaliação deve ocorrer quatro semanas após o procedimento. As visitas de manutenção de rotina devem ocorrer a cada três ou quatro meses.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS

Formas de prevenção para GENGIVITE:

  • Escovar os dentes e passar o fio dental de forma adequada

  • Utilização de cremes dentais e enxaguante bucal com agentes antimicrobianos para eliminação de bactérias

  • Visitas regulares ao dentista para limpezas e exames

A forma simples de ajudar a prevenir a doença periodontal

A doença periodontal é causada quando a placa não é removida na escovação ou no uso do fio dental diariamente. Experimente uma de nossos cremes dentais feitao para reduzir novo crescimento de placa e ajudar a prevenir a ocorrência de doença periodontal.