Fumar Maconha Pode Causar Doenças Periodontais

485208405

Fumar maconha não apenas é ilegal, como também aumenta as chances de ter doenças gengivais. Um estudo do Journal of the American Medical Association mostrou que os jovens que fumam muita maconha estão sob um risco significativo de desenvolver doenças periodontais.

O estudo, realizado na Nova Zelândia, é a primeira pesquisa que avalia, em longo prazo, a relação entre fumar maconha e doença gengival.

Os autores utilizaram dados sobre o uso de maconha e cigarro em um grupo de jovens adultos, nascidos entre 1972 e 1973, e descobriram uma “forte associação entre o uso de maconha e periodontite na idade de 32 anos”.

Se não for tratada, a periodontite — que envolve a perda progressiva do osso ao redor do dente – pode levar à perda parcial ou completa do dente.

Além disso, pessoas que usam maconha regularmente têm três vezes mais chances de desenvolver um significante problema periodontal que pessoas que não usam a droga.

O estudo foi realizado pelo National Institute of Dental and Craniofacial Research and the National Institute of Mental Health, National Institutes of Health, Medical Research Council of the United Kingdom e Health Research Council of New Zealand.

© 2018 Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Por que o tabaco é uma AMEAÇA À SAÚDE ORAL?

A maior ameaça do trabalho a saúde pode ser sua associação ao câncer bucal. A American Cancer Society relata que:

  • Aproximadamente 90 por cento das pessoas com câncer bucal e na garganta utilizaram tabaco. O risco de desenvolvimento de câncer aumenta conforme as pessoas fumam ou mascam com maior frequência ou por maior tempo.

  • Fumantes possuem seis vezes mais probabilidade do que não fumantes de desenvolverem cânceres.

  • Aproximadamente 37 por cento dos pacientes que continuam a fumar após tratamento de câncer desenvolverão outros cânceres na boca, garganta ou laringe. Somente 6 por cento das pessoas que desistem de fumar irão desenvolver cânceres secundários.

  • Fumantes de tabaco foram associados a cânceres nas bochechas, gengiva e superfície interior dos lábios. O tabaco sem fumaça aumenta o risco de câncer cerca de 50 vezes.