Papilas fungiformes: o que são e o que afeta a língua

Mulher feliz comendo chocolate

Nossa língua consegue identificar vários sabores e temperaturas e nos ajuda a falar, engolir e até mesmo cantar. Mas, o quanto você sabe sobre suas diferentes partes? As papilas fungiformes são apenas uma parte desse músculo incrível que executa tarefas importantes para o nosso corpo.

Papilas: forma e função

Papilas são as pequenas saliências na língua que contêm botões gustativos. Há quatro tipos de papilas na língua: filiformes, fungiformes, foliáceas e circunvaladas. Essas papilas, com exceção das filiformes, nos permitem distinguir sabores doces, salgados, amargos, azedos e umami.

A língua tem entre 200 e 400 papilas fungiformes (em forma de cogumelo) espalhadas pela superfície, de acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos. Elas estão distribuídas no dorso ou parte superior da língua, mas concentram-se principalmente nas laterais e na ponta. Cada papila contém de três a cinco botões gustativos, totalizando mais de 1.500 receptores. Essas papilas versáteis não apenas detectam o sabor, mas também são sensíveis à temperatura e ao toque.

As células sensoriais da língua nos ajudam a sentir o sabor dos alimentos e também a evitar a dor e a intoxicação, explica a Academia Americana de Otorrinolaringologia. Ao enviar informações para as fibras nervosas adjacentes e para a área responsável pela sensação gustativa (relacionada ao paladar) do cérebro, as papilas alertam seu organismo sobre perigos como comida estragada e gases ou fumaça venenosos.

A vida de uma papila

As células das papilas renovam-se constantemente ― mais ou menos a cada duas semanas, de acordo com o site Medical News Today. Entretanto, à medida que envelhecemos, algumas dessas papilas gustativas não se regeneram.

A perda ou o aumento anormal das papilas gustativas podem ser causados por diversos fatores. Tabagismo, deficiências nutricionais, alguns medicamentos, doenças e envelhecimento podem alterar a quantidade e a função desses órgãos sensoriais.

A capacidade de sentir sabores também está relacionada à de sentir cheiros. O nervo olfatório, estimulado pelo cheiro, ajuda os botões gustativos a transmitir ao cérebro os sabores absorvidos. Resfriados e outras doenças das vias respiratórias superiores podem afetar o olfato e o paladar, explica o National Institutes of Health.

Fatores que afetam a língua

Uma reação alérgica leve, certos vírus ou mesmo o estresse às vezes podem causar inflamação das papilas, provocando uma doença chamada papilite lingual transitória. Felizmente, essa irritação, semelhante a uma espinha, é temporária e deve desaparecer em questão de dias, informa o Medical News Today.

Outro distúrbio relacionado à alteração das papilas gustativas e que causa muita dor é a síndrome da boca ardente, observa a Cleveland Clinic. Esse distúrbio provoca uma sensação de queimação na língua, palato e outras partes da boca e pode ocorrer inesperadamente. A síndrome da boca ardente está relacionada à capacidade de detectar gostos amargos na ponta da língua. Se essa sensação se perde, os receptores de dor na língua ficam hiperativos. A causa da síndrome da boca ardente espontânea é desconhecida, mas a deficiência de ácido fólico, vitamina B12 e ferro e infecções na boca podem causar uma sensação semelhante.

O tratamento para o câncer (quimioterapia e radioterapia) também pode alterar o paladar. O Cancer Treatment Centers of America relata que mais de dois terços dos pacientes com câncer apresentam diminuição do paladar e do olfato durante e após o tratamento.

As papilas são órgãos sensoriais versáteis que nos ajudam a saborear os alimentos e as bebidas, portanto, cuide delas. Sejam quais forem seus sabores favoritos, você precisa das papilas fungiformes para senti-los!

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.