Exploração Do Potencial Da Célula-Tronco Dental

Seja nas manchetes dos jornais ou em programas matutinos de televisão, as células-tronco são repetidamente o tópico da discussão – que cada vez mais inclui os dentes decíduos.

A descoberta das células-tronco na polpa dental levou a muitas pesquisas e previsões sobre seu possível uso. Embora ainda não se conheça completamente o potencial das células-tronco derivadas dos dentes, alguns pesquisadores acreditam que elas possam um dia ser valiosas para a regeneração dos tecidos dentais e também de outros tecidos.

Pamela Robey, Ph.D., chefe do setor de Doenças Craniofaciais e Esqueléticas do National Institute of Dental and Craniofacial Research, afirma que, como ninguém conhece ao certo todas as possibilidades das células isoladas da polpa dental, e nem pode prever com precisão se ou quando elas serão usadas em ambiente clínico, pacientes e profissionais precisam tomar decisões esclarecidas.

"O que sabemos", diz ela, "é que as células da polpa dental nos dentes de leite ou do siso têm a capacidade de formar dentina e polpa e elas podem ter a capacidade de formar osso, mas neste exato momento é só isso que sabemos com certeza".

Como "os dados para outras coisas ainda não são sólidos, não podemos dizer o quanto elas serão úteis no futuro", diz ela. Dr. Jeremy Mao, professor de odontologia e diretor do Tissue Engineering and Regenerative Medicine Laboratory, na Universidade da Colúmbia, acredita que as células-tronco dentais e as tecnologias de bioengenharia associadas transformarão a odontologia com tal grandeza que superará o amálgama e os implantes dentais.

"Algumas das tecnologias podem levar 10 anos, mas outras podem surgir em 10 dias", ele prevê. No momento, não existem estudos com humanos utilizando células pós-natais e não há aplicações clínicas disponíveis. Também não há locais específicos para dentistas e pacientes lerem sobre as últimas novidades na pesquisa com célula-tronco dental. Dr. Robey aconselha a todos que desejem se informar sobre evidências e células-tronco a consultar o website www.clinicaltrials.gov (em inglês).

© 2018 Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.