Aftas vs. herpes labial: conheça três diferenças

Mulher se olhando no espelho

Se você já teve uma lesão na boca ou ao redor dos lábios, provavelmente já se perguntou: será que é uma afta ou herpes labial? Qual a diferença entre eles? Conheça três diferenças importantes entre a afta e o herpes labial para ajudá-lo a definir as próximas etapas para o tratamento.

1. Aparência

A primeira maneira de diferenciar uma afta do herpes labial é pela aparência. Como a Mayo Clinic explica, as aftas — também chamadas de úlceras aftosas — ocorrem dentro da boca. Elas se desenvolvem em tecidos moles, como nas bochechas, na gengiva, embaixo ou em cima da língua. As aftas parecem pequenos círculos brancos ou amarelos rodeados por uma borda vermelha e podem causar desconforto quando você come ou bebe.

O herpes labial, por sua vez, costuma surgir nos lábios ou ao redor deles, como explica a Mayo Clinic. Geralmente se parece com pequenas bolhas agrupadas, que após alguns dias estouram, drenam líquido e formam crostas.

2. Causas

As aftas e o herpes labial têm causas subjacentes diferentes. De acordo com a Associação Americana de Odontologia, não se sabe qual a causa exata das aftas. Especialistas supõem que elas ocorrem como resultado de distúrbios imunológicos, traumatismos na boca, bactérias ou vírus.

Já o herpes labial origina-se diretamente do vírus do herpes simples (HSV-1), de acordo com a Mayo Clinic. Esse vírus permanece latente até ser ativado, e quando isso ocorre, o indivíduo pode apresentar formigamento ou sensação de ardência na boca e o desenvolvimento de uma lesão. Vários fatores podem desencadear a recorrência do herpes labial:

  • Estresse
  • Outras infecções virais
  • Fadiga
  • Exposição ao sol ou ao vento
  • Alterações hormonais
  • Febre

3. Tratamentos

Tanto as aftas como o herpes labial geralmente se curam espontaneamente. As aftas menores normalmente levam uma ou duas semanas para sarar, de acordo com a Mayo Clinic, enquanto o herpes labial pode levar de duas a quatro semanas. O herpes labial geralmente não deixa cicatrizes; no entanto, as aftas maiores podem deixar.

Se os sintomas durarem mais tempo do que o esperado, você pode discutir as opções de tratamento com o médico ou o dentista. Para aftas, se elas forem excepcionalmente grandes, agrupadas ou dolorosas, o médico ou dentista pode prescrever enxaguantes bucais, pomadas tópicas ou medicamentos orais.

Como o herpes labial é causado pelo HSV-1, a Academia Americana de Dermatologia (AAD) recomenda que seja tratado com medicamentos antivirais tópicos ou orais. Se você estiver sentindo desconforto, o médico ou dentista também pode prescrever um medicamento para aliviar a dor. Além disso, a AAD recomenda vivamente o uso de protetor solar durante um surto, pois a exposição ao sol pode afetar a cicatrização da lesão.

Outro aviso importante: Ao contrário das aftas, o herpes labial é contagioso, de acordo com a Mayo Clinic. Portanto, para evitar a propagação do vírus, você não deve compartilhar utensílios ou qualquer outro item que entre em contato com a boca.

A maneira mais fácil de distinguir entre a afta e o herpes labial é pela localização. Se a lesão surgir dentro da boca, é provável que seja uma afta; se surgir fora da boca, provavelmente se trata de herpes labial. Se você ainda estiver em dúvida, não se preocupe. Consulte o médico ou dentista para que ele possa fazer o diagnóstico e recomendar o tratamento adequado.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS