O que é hiperdontia?

Criança sentando na cadeira

Você já conheceu alguém com um sorriso que parecia ter dentes demais? Essa condição de saúde bucal é definida como hiperdontia, que significa que uma pessoa tem um ou vários dentes a mais do que os 32 dentes permanentes.

Quantos dentes são demais?

A quantidade padrão de dentes é de 20 dentes de leite e 32 dentes permanentes. A causa dos dentes supranumerários (dentes a mais do que o normal) é desconhecida, mas certas condições e fatores genéticos podem aumentar a probabilidade. De acordo com a revista European Journal of Dentistry, os homens são um pouco mais propensos à hiperdontia do que as mulheres. As pessoas com as taxas mais altas de hiperdontia são aquelas que também têm uma doença rara, como a síndrome de Ehlers-Danlos ou a síndrome de Gardner, ou um distúrbio genético, como a síndrome de Down. Crianças que nascem com lábio leporino ou fissura palatina também podem ter dentes supranumerários.

A maioria dos casos é leve e geralmente envolve apenas um ou dois dentes extras. Em casos mais graves, o paciente pode ter dentes apinhados ou dentes permanentes que nascem tortos ou que não conseguem nascer. Às vezes, a hiperdontia pode causar deformidades faciais ou distúrbios da fala.

Riscos da hiperdontia

Na maioria das vezes, o paciente não tem conhecimento de um ou dois dentes supranumerários até fazer um exame da boca ou uma radiografia. Às vezes, a hiperdontia pode ser dolorosa ou dificultar a mastigação se houver muitos dentes extras. De acordo com a RDH Magazine, o número excessivo de dentes pode causar outros problemas de saúde bucal, como:

  • Impacção dentária, quando o dente não cresce no sentido correto e pode pressionar os dentes próximos.
  • Má oclusão ou problemas de mordida.
  • Dentes de leite impedidos de crescer adequadamente.
  • Cistos e tumores.
  • Aumento do risco de infecção, doença periodontal e cárie dentária devido à dificuldade de limpar os dentes apinhados.

Tratamento de dentes supranumerários

O tratamento varia de pessoa para pessoa, mas pode incluir desde uma abordagem de "esperar para ver" até extração dentária e tratamento ortodôntico. Como a hiperdontia parece ocorrer predominantemente próximo aos incisivos anteriores permanentes da arcada maxilar (ao lado dos dentes anteriores superiores), pode ser uma preocupação ortodôntica e estética. É sempre melhor conversar com o profissional de odontologia sobre o tratamento adequado para você.

Não importa quantos dentes você tem, fazer exames regulares e ter bons hábitos de higiene bucal pode ajudar a mantê-los saudáveis. Escove os dentes duas vezes ao dia e peça ao dentista dicas sobre o uso do fio dental se você tiver algum dente apinhado ou dificuldade para limpar entre os dentes.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.