Nervo hipoglosso: o cérebro por trás da língua

mulher com língua de fora e cara de felicidade

O corpo humano tem doze pares de nervos cranianos. Um desses doze nervos, o hipoglosso, está intimamente relacionado à cavidade bucal. Esse nervo, também conhecido como décimo segundo nervo craniano, controla os músculos da língua, por isso é importante para os dentistas, médicos e pacientes.

Anatomia e função

O décimo segundo nervo craniano surge da medula oblonga, que faz parte do tronco cerebral, explica o livro Clinical Oral Anatomy. A partir daí, passa pelo espaço abaixo da língua para alcançar os músculos desse órgão. De fato, "hipo" significa abaixo e "glosso" significa relacionado à língua; portanto, o nome do nervo descreve o caminho que ele percorre por baixo da língua.

O nervo hipoglosso é um nervo motor e controla os músculos da língua que permitem a fala e a deglutição. Os músculos extrínsecos da língua ajudam esse órgão a se mover em direções diferentes, enquanto os músculos intrínsecos a ajudam a fazer movimentos como enrolar, de acordo com o livro Anatomy and Physiology. Os músculos extrínsecos controlados pelo nervo hipoglosso incluem:

  • O músculo genioglosso, que ajuda a mover a língua para fora da boca.
  • O músculo hioglosso, que move a língua para baixo para achatá-la.
  • O músculo estiloglosso, que move a língua para cima e para trás.

O único músculo da língua não controlado pelo nervo hipoglosso é o músculo palatoglosso, de acordo com o primeiro livro citado.

O que pode danificar o décimo segundo nervo craniano?

É raro ver danos apenas no décimo segundo nervo craniano, como observa um estudo publicado na revista Medical Case Reports. No entanto, ainda é possível ocorrer paralisia do nervo hipoglosso, que causa fraqueza muscular ou paralisia em áreas da língua controladas pelo nervo. Embora incomum, essa condição pode ocorrer em decorrência de trauma na cabeça ou pescoço, acidente vascular cerebral, tumores cerebrais, esclerose múltipla, infecções ou doença autoimune.

Sintomas de dano no décimo segundo nervo craniano

Quando ocorre dano no nervo hipoglosso, o movimento da língua pode ser afetado, conforme descrito no Merck Manuals. Isso pode afetar a fala, mastigação e deglutição, e pode fazer com que a língua pareça estar se contraindo. A língua também pode apresentar desvio para um dos lados, conforme descrito em um relato de caso na revista The American Journal of Medicine. Às vezes, o paciente pode apresentar fala arrastada ou sentir como se estivesse engasgado ao comer ou beber.

Se você tiver algum desses sintomas, é provável que o médico peça exames adicionais para determinar a causa exata do problema. Ele pode solicitar uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada, principalmente se suspeitar que um tumor seja a causa do dano no nervo, conforme explicado no relato de caso da American Journal of Medicine. Outra opção seria realizar uma punção lombar, como explica o Manual Merck.

Opções de tratamento

O médico irá explorar muitas opções de tratamento, dependendo da causa do dano no nervo. Se a causa dos sintomas for uma infecção ou um tumor, é provável que o médico queira tomar medidas para tratar a infecção ou remover o tumor. Se a causa for uma síndrome subjacente, o médico poderá sugerir tratamentos para aliviar os sintomas.

Como o dano no décimo segundo nervo craniano é altamente complexo, requer coordenação entre dentista, neurologista, clínico geral e, possivelmente, até um infectologista ou oncologista, para se chegar a um diagnóstico adequado. Discuta suas preocupações com o médico ou dentista se você não conseguir mover a língua adequadamente. A equipe médica trabalhará em conjunto para definir o melhor plano de tratamento para você.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.