Processo alveolar: anatomia, características e importância

A casal compartilhando e sorrindo

Processo alveolar é o termo em odontologia que designa o osso que circunda os dentes. Às vezes também é chamado de osso alveolar. Está relacionado a outras estruturas, e o osso e os dentes (naturais ou implantados) trabalham juntos para manterem-se saudáveis.

Processo alveolar: onde está localizado

O processo alveolar está localizado em cima do osso basal, que fica abaixo do ápice (ou extremidade) da raiz do dente, explica a Faculdade de Odontologia da Universidade de Pittsburgh. O osso basal é constituído pelas mesmas células que formam os ossos do corpo e é mais denso que o osso alveolar, o que o ajuda a proteger estruturas vitais da boca, como nervos, artérias e seios.

Anatomia do processo alveolar

O processo alveolar se desenvolve originalmente com o desenvolvimento dos dentes. Ele circunda os dentes erupcionados na boca e é coberto pelo tecido gengival, também conhecido como gengiva. Sob a gengiva, encontra-se a parede externa do processo alveolar, chamada de cortical óssea. O lado interno do osso, próximo dos dentes, é chamado de osso alveolar propriamente dito.

Entretanto, o osso alveolar propriamente dito não está diretamente ligado ao dente. Em vez disso, o osso e o dente são conectados por uma estrutura chamada ligamento periodontal, composta de fibras, vasos sanguíneos e nervos, informa a Faculdade de Odontologia da Universidade de Pittsburgh.

Processo alveolar e saúde dentária

O processo alveolar é importante para que os dentes permaneçam na cabeça e mantenham-se totalmente funcionais. A periodontite avançada pode destruir o suporte ósseo abaixo do dente, o que significa que você pode perdê-lo.

Às vezes, um dente pode ser extraído de propósito por causa de um problema dentário. Em ambos os casos, o local onde o dente se aloja - agora chamado de alvéolo dentário - pode mudar de tamanho e formato se estiver faltando um dente. Isso ocorre porque o osso alveolar existe para alojar os dentes. Sem um deles, a área do osso diminuirá e, com o tempo, ficará apenas o osso basal.

A perda do osso alveolar pode alterar o formato e a aparência da boca. Sem o osso alveolar, também é difícil substituir os dentes por próteses ou implantes. Às vezes, são necessários enxertos ósseos para melhorar a área para fazer um implante ou por razões estéticas.

Para evitar esses problemas, é importante consultar o dentista para fazer um implante dentário logo após a perda ou a extração de um dente. Com a prótese dentária removível ainda pode ocorrer perda óssea. Por outro lado, um implante dentário permanente ajuda a preservar o osso na área por um longo período de tempo.

O segredo para manter os dentes e o osso circundante é uma boa higiene bucal e avaliações regulares pelo dentista e higienista dental. Tenha bons hábitos de saúde bucal, como usar o fio dental e escovar os dentes duas vezes ao dia.

Este artigo tem como objetivo informar e difundir o conhecimento sobre tópicos gerais de saúde bucal. Esse conteúdo não deve substituir a orientação, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista para quaisquer dúvidas que você possa ter com relação à sua condição médica ou ao seu tratamento.

ARTIGOS RELACIONADOS 

Quais são as diferentes partes de um dente?

Cada dente possui diversas partes distintas; a seguir, consta uma VISÃO GERAL de cada parte:

  • Esmalte – É a parte externa e mais dura do dente, que possui o tecido mais mineralizado do corpo. Pode ser danificado pela cárie se os dentes não forem cuidados adequadamente.

  • Dentina – É a camada do dente dentro do esmalte. Se a cárie conseguir passar pelo esmalte, em seguida, ataca a dentina – onde milhões de canais conduzem diretamente a polpa dental.

  • Polpa – É o tecido macio encontrado no centro de todos os dentes, onde o tecido nerval e os vasos sanguíneos estão localizados. Se a cárie dentária atingir a polpa, isso geralmente causa dor e pode necessitar de um procedimento de canal na raiz.