Estudo demonstra que o nível de instrução de educadores afeta a saúde bucal de crianças.

Pesquisa publicada em Março de 2015 revelou que a formação de educadores influencia os hábitos de saúde bucal de seus filhos O estudo “Formação de educadores e o risco de crianças afro-americanas desenvolver cárie dental: Um estudo analítico” foi produzido por pesquisadores de duas universidades americanas, a Case Western Reserve University e a University of Washington, sendo publicado em um relevante periódico científico, o Dental Journal Caries Research.

Durante os meses de setembro de 2007 a 2009, 423 crianças afro-descendentes de famílias de baixa renda (51% do sexo feminino e 49% do sexo masculino) e seus educadores, foram recrutados. A partir de exames dentais nas crianças e questionários aos educadores, o artigo mostrou que as crianças sob responsabilidade de educadores que completaram o ensino superior foram 1,76 vezes mais ao dentista e 6 vezes mais propensas a manter uma rotina de consultas periódicas ao dentista quando comparado às crianças cujos educadores responsáveis não terminaram o ensino superior. As crianças que não eram supervisionadas por educadores apresentaram índices muito maiores de cárie.

Os autores admitem que o estudo tem algumas falhas, como por exemplo o fato da pesquisa se limitar a apenas um centro urbano, mas de acordo com eles mesmos, a ampla amostragem validam os dados.

Para melhorar a saúde bucal em comunidades de baixa renda os autores sugeriram focar na mudança de comportamentos. Se um educador manter bons hábitos de saúde bucal, isso vai equilibrar a falta de instrução.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

Cuidar da higiene bucal pode ser divertido!

Confira as dicas, jogos e vídeos oferecidos por Colgate Tandy para manter a higiene bucal das crianças em dia.