Aftas, herpes bucal e mais

Feridas abertas e lesões dolorosas na boca não são apenas perturbadoras – elas podem ser um sintoma de sérias doenças ou distúrbios. Consulte o dentista para qualquer ferida bucal que dure mais de uma semana. Aftas e herpes são os tipos mais comuns de feridas bucais.

Aftas são pequenas úlceras com base branca ou acinzentada e um bordo vermelho que não são contagiosas e aparecem dentro da boca. A causa exata das aftas não é conhecida, mas alguns especialistas acreditam que sejam causadas por problemas do sistema imunológico. As aftas podem ser desencadeadas por infecção viral, fadiga, estresse ou alergias. Se você sofre de aftas, anestésicos tópicos vendidos sem prescrição e enxaguatórios bucais antimicrobianos podem promover alívio temporário. Ficar longe de alimentos quentes, apimentados ou ácidos, que podem irritar a ferida, também pode ajudar. Consulte seu dentista se suas aftas não cicatrizarem em uma semana ou estiverem doloridas.

O herpes bucal é encontrado fora da boca e geralmente irrompe ao redor dos lábios e, algumas vezes, em baixo do nariz e ao redor do queixo. É causado pelo vírus Herpes simplex tipo 1 e é muito contagioso. Uma vez que a pessoa é infectada com o herpes simples, o vírus permanece no corpo e causa ataques ocasionais. O dentista pode prescrever drogas antivirais para ajudar a acelerar a cicatrização.

Outros tipos comuns de feridas na boca são a leucoplasia e a candidíase. Leucoplasias são manchas ou placas espessas de cor esbranquiçada que se formam na parte interna das bochechas, nas gengivas ou na língua. Essas manchas ou placas são causadas pelo crescimento celular excessivo e são comuns entre usuários de tabaco. Em alguns casos, elas podem resultar de irritações causadas por próteses mal adaptadas ou por mordidas na parte interna das bochechas, mas às vezes estão associadas com câncer bucal. Seu dentista pode recomendar uma biópsia se a mancha parecer ameaçadora. A biópsia determinará se as células são cancerosas. O aspecto mais importante do tratamento começa com a remoção dos fatores que contribuem com a lesão: abandonar o tabaco ou substituir próteses mal adaptadas.

Candidíase é uma infecção fúngica também chamada de monilíase ou sapinho e é comum entre usuários de dentaduras. Ocorre mais frequentemente em pessoas que são muito jovens, idosas e/ou com problema no sistema imunológico. Pessoas que têm síndrome da boca seca são muito susceptíveis à candidíase. A cândida pode se desenvolver após um tratamento antibiótico, que pode reduzir as bactérias normais da boca. Se você sofre de candidíase, a boa higiene bucal é essencial. Se você usa dentadura, certifique-se sempre de limpá-la completamente e removê-la ao dormir. Substitutos da saliva e medicações prescritas podem ser úteis quando a causa da boca seca é incurável ou inevitável.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.