Efeitos de doenças autoimunes na saúde bucal

Doenças autoimunes são distúrbios causados por uma reação do sistema imunológico de um indivíduo em relação aos tecidos ou órgãos do próprio corpo da pessoa. Muitas partes do corpo podem ser afetadas por essas doenças, e apesar de existirem tratamentos que controlem esses sintomas, não há cura. Algumas dessas doenças afetam as cavidades bucais e têm efeitos negativos na saúde bucal.

Entendendo as doenças autoimunes

O objetivo do sistema imunológico é defender o organismo de microorganismos invasores. Quando o sistema imunológico ataca as células e os tecidos do próprio corpo, ocorre um distúrbio autoimune. Muitas dessas doenças possuem os mesmos sintomas, como fadiga, tonturas e febre baixa. Hereditariedade e hormônios desempenham importante papel na incidência e nos sintomas das doenças. As alterações hormonais podem fazer com que o sintomas sejam modificados, às vezes para melhor e às vezes para pior. Há algumas manifestações bucais de algumas doenças autoimunes.

Doenças que afetam a saliva

A síndrome de Sjögren é a segunda doença autoimune mais comum, de acordo com a Medscape. Cerca de 90% dos doentes são mulheres, e cerca de 3% de todas as mulheres com mais de 50 anos possuem a doença. Alguns casos de síndrome de Sjögren estão associados com a artrite reumatoide. Essa doença ataca as glândulas provocando secura nos olhos, na boca e em outros tecidos do corpo. Pessoas que sofrem dessa doença podem ter problemas para comer e mastigar. A saliva de alguns pacientes tem consistência espessa e outros pacientes nem chegam a produzi-la. Em ambos os casos, esses sintomas prejudicam o paladar e a fala e aumentam a possibilidade de desenvolvimento da cárie dentária. A língua pode ficar ressecada e algumas vezes fissurada por causa da mudança na saliva. Pacientes com síndrome de Sjögren, muitas vezes contraem infecção fúngica na boca chamada candidíase. Uma boa higiene bucal e dental e consultas frequentes ao dentista são necessárias para minimizar os efeitos dessa doença.

Doenças que afetam a boca

A Doença de Crohn envolve todo o trato GI (gastrointestinal). Essa doença geralmente ocorre em pacientes na casa dos 20 e 30 anos, mas também pode ocorrer em idades mais avançada, em torno dos 60 e 70 anos. A doença de Crohn afeta a cavidade bucal em 8 a 29% dos pacientes que possuem essa doença. Os sintomas bucais da doença de Crohn incluem inchaço da gengiva, úlceras na boca e inchaço dos lábios. Esses sintomas podem causar dificuldade para comer e podem estar entre os primeiros sintomas da doença que aparecem.
O lúpus eritematoso sistêmico causa danos a partes do corpo incluindo pele, juntas e rins. Ele se desenvolve principalmente em mulheres jovens, mas pode afetar pessoas de ambos os sexos em qualquer idade. Essa doença causa febre, perda de peso e erupção em formato de borboleta no nariz e bochechas. A manifestação bucal mais significativa são as úlceras da boca; pode ser que as lesões não causem dor ao paciente.
A psoríase é uma doença autoimune da pele. Normalmente se desenvolve em pacientes na casa dos 20 e 30 anos. O couro cabeludo, os cotovelos e os joelhos ficam com placas brancas descamativas. Embora a psoríase não seja comum na boca, as lesões bucais podem ocorrer nos lábios, língua, palato e gengiva.

Doenças que afetam o ato de engolir

A Doença de Hashimoto é uma inflamação da tireoide. É a mais comum das doenças que causam distúrbio na tireoide. As mulheres são mais propensas a sofrer dessa doença do que os homens, e muitas vezes ocorre na meia-idade. Essa doença pode causar inchaço facial, fraqueza, fadiga e sensibilidade a baixas temperaturas. A garganta pode inchar tanto que dificulta engolir.
A Esclerodermia provoca o crescimento anormal do tecido conjuntivo nos vasos sanguíneos e na pele e pode ocasionar falha no órgão. A doença pode fazer com que a pele fique espessa ou tornar a pele facial extremamente repuxada. Pessoas com essa doença podem ter problemas para engolir.
Existem mais de 80 doenças autoimunes. O número de pessoas com distúrbios autoimunes está aumentando, e muitas dessas doenças ainda são muito difíceis de serem diagnosticadas. Se sentir algum dos sintomas descritos, procure um médico com experiência no tratamento desse tipo de doenças, faça exames dentários regularmente e tenha uma boa higiene bucal para combater ou neutralizar os efeitos bucais negativos da doença.