Saliva e doença celíaca

Boston – Pacientes que sofrem de doença celíaca poderão, em breve, ter motivos para comemorar: pesquisadores descobriram que a saliva humana contém enzimas que podem quebrar o glúten da dieta.

O glúten da dieta é uma proteína encontrada no trigo, na cevada e no centeio que causa sérios problemas de saúde em indivíduos geneticamente predispostos. Pacientes que têm dificuldade de tolerar o glúten sofrem de doença celíaca que, de acordo com o National Digestive Diseases Clearinghouse, afeta mais de dois milhões de pessoas nos Estados Unidos.

Dra. Eva Helmerhorst, periodontista na Faculdade de Odontologia Henry M. Goldman da Universidade de Boston e pesquisadora chefe do trabalho "Micróbios Gastrointestinais que Degradam o Glúten da Dieta", acredita que a descoberta de enzimas com "capacidade de degradar o glúten" poderia "abrir novos caminhos de diagnóstico e tratamento para os pacientes que sofrem de doença celíaca".

A pesquisa da dra. Helmerhorst é parte de um prêmio R01 do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, uma divisão dos Institutos Nacionais de Saúde.

"A meta final é desenvolver estratégias novas e clinicamente eficazes para desintoxicar o glúten imunogênico usando aplicações terapêuticas incluindo abordagens enzimáticas e probióticas".

Usar a saliva para detectar e diagnosticar doença bucal e outras doenças que afetam a saúde geral de um indivíduo é um campo de pesquisas chamado "diagnóstico salivar". O campo surgiu como uma das áreas mais promissoras de pesquisa na odontologia.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.