De acordo com Pesquisadores, Subprodutos de Bactérias de Doenças Gengivais Pode Estimular o Crescimento do Câncer Bucal

Os pesquisadores da Universidade de Case Western Reserve descobriram que alguns subprodutos de duas bactérias predominantes em doenças periodontais estimulam o crescimento de tumores e lesões ligadas ao Sarcoma de Kaposi (SK) na boca.

O resultado, publicado no tópico de fevereiro do Journal of Virology (Jornal de Virologia), pode levar ao teste prematuro por bactérias, que, caso encontradas, podem ser tratadas e monitoradas contra os sinais de câncer antes de se tornarem uma malignidade, disseram os pesquisadores.

"Estas novas descobertas fornecem uma das primeiras percepções de como as bactérias periodontais criam um microambiente único na cavidade bucal que contribui para o desenvolvimento do sarcoma de Kaposi", disse Fengchun Ye, responsável pela pesquisa do estudo do Departamento de Medicina Dentária e Ciências Biológicas da Escola Western Reserve.

O Sarcoma de Kaposi se desenvolve em células endoteliais vasculares e linfáticas. Ele geralmente se manifesta como tumor na pele ou superfícies da mucosa, por exemplo, dentro da boca, de acordo com a American Cancer Society (Sociedade Americana de Câncer). O Sarcoma de Kaposi pode causar problemas graves ou até mesmo colocar a vida em risco quando as lesões se localizam nos pulmões, fígado ou sistema digestório.

Os estudos do Jornal de Virologia focados em como dois tipos de bactérias, que estão associados com doença periodontal, contribuem para a formação do câncer.

O Dr. Ye disse que grande parte destas bactérias são encontradas na saliva de pessoas com doença periodontal. O Sarcoma de Kaposi causa impacto em pessoas com HIV, cujos sistemas imunológicos não conseguem combater infecções.

"A coisa mais importante proveniente deste estudo é que acreditamos que a doença periodontal é um fator que impulsiona para o surgimento do tumor do sarcoma de Kaposi em pacientes com HIV," afirmou Dr. Ye.

Os pesquisadores recrutaram 21 pacientes, dividindo eles em dois grupos. Todos os participantes passaram por testes padronizados de doença periodontal.

O primeiro grupo com 11 participantes com idade média de 50, possuía doença periodontal crônica grave. O secundo grupo com 10 participantes, cuja idade média era cerca de 26 anos, tinham gengivas saudáveis, faziam boa higiene bucal e não mostravam sinais de sangramento devido a doença periodontal.

Os pesquisadores estavam interessados nos dois subprodutos das bactérias com pequenos ácidos graxos. Após examinarem esses subprodutos, os pesquisadores suspeitaram que os ácidos graxos estivessem envolvidos na replicação do vírus de herpesvírus do sarcoma de kaposi. Após introduzir os ácidos graxos no HVSK (Herpesvírus do Sarcoma de Kaposi) em uma placa de petri, os pesquisadores observaram que os ácidos graxos deixavam o vírus se multiplicar ao mesmo passo que interrompiam a produção de moléculas no sistema imunológico do organismo que interrompe o crescimento do HVSK.

A pesquisa foi apoiada por um subsídio para desenvolvimento de carreira no Centro de Pesquisas para AIDS na Universidade de Western Reserve e subsídio para o Instituto Nacional de Pesquisa Craniofacial e Dentária.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

A forma simples de ajudar a prevenir a doença periodontal

A doença periodontal é causada quando a placa não é removida na escovação ou no uso do fio dental diariamente. Experimente uma de nossos cremes dentais feitao para reduzir novo crescimento de placa e ajudar a prevenir a ocorrência de doença periodontal.