Mau hálito decorrente de problemas estomacais

O mau hálito pode ter várias origens. Você sabia que pode ter mau hálito por causa de problemas no estômago? Cerca de metade da população sofre de mau hálito causado por diferentes fatores alimentares, bebidas e cigarros. Desses, somente dez por cento são decorrentes de outros problemas de saúde coma diabetes, problemas renais e do fígado. O número de pessoas que sofre de mau hálito por causa de problemas no estômago é ainda menor. Mas certamente isso é um grande motivo de preocupação para essas pessoas.

Enumeramos aqui alguns problemas de estômago que podem causar mau hálito e o que pode ser feito.

Úlcera

Em alguns casos, as úlceras são causadas por bactérias que causam mau hálito. Pesquisadores relataram na ScienceDaily, importante publicação científica no mundo, a confirmação de que a bactéria conhecida como Helicobacter pylori (H. pylori), que causa úlcera no estômago, pode causar mau hálito na boca. Felizmente os antibióticos oferecem um tratamento eficaz para eliminar a bactéria que causa úlcera no estômago.

Há informações conflitantes de que a úlcera por si não causa mau hálito, uma vez que a H. pyori não possui odor desagradável. No entanto, o estudo acima demonstrou que pacientes com a H. pylori também tinham Prevotella intermedia, uma das mais conhecidas bactérias periodontais. Se você tem mau hálito e úlcera, verifique com o seu médico se eles estão relacionados.

Problemas de refluxo

Outra causa de mau hálito decorrente do estômago é o problema de refluxo gastresofágico. Esse problema é provocado pelo ácido que vem do estômago causando uma sensação de ardência no peito e na garganta. De acordo com Nemours, um dos sintomas do GERD (refluxo gastroesofágico) é o mau hálito. Ele também pode causar desmineralização dentária pelo fato de o ácido proveniente do estômago ir para boca e enfraquecer os dentes. O dano causado à garganta e às estruturas bucais também pode fazer com que bactérias cresçam na boca.

Pacientes com GERD terão outros sintomas também, portanto é necessário um tratamento paralelo ao tratamento dentário. Para aqueles que suspeitam ter um GERD, é necessário procurar a ajuda de um médico para avaliar o problema de refluxo. Com tratamento adequado você normalmente pode acabar com o mau hálito.

É mesmo tão ruim assim?

Muitas pessoas pensam ter mau hálito, mas na verdade não têm. Embora um teste para detectar a presença de enxofre possa ser feito, normalmente os dentistas avaliam a situação com base no odor local. Se houver mau hálito, verifique se há cárie ou doenças periodontais. O tratamento desses problemas geralmente acaba com o mau hálito.

Em caso de mau hálito sem cárie ou gengivite, o problema poderá estar associado com a população de bactérias na língua. Nesse caso, é importante escovar a língua com a escova Colgate® 360 que possui limpador para língua na parte de trás das cerdas da escova. Considere o uso do enxaguante bucal Colgate® Plax™ , que ajuda a prevenir as bactérias durante o dia.

Depois da cárie e das doenças periodontais, a terceira razão mais comum na procura por dentistas é o mau hálito. Se você acha que tem mau hálito, procure um dentista. Se você estiver com problemas gastrointestinais, como dor e azia, um exame médico também se faz necessário. Você não precisa viver com mau hálito por causa de problemas no estômago.

Saiba mais sobre as causas do mau hálito no Centro de Informações de Saúde Bucal Colgate.

Sobre o autor: James Burke Fine, Médico Odontológico, é Decano Assistente de Programas de Pós-doutorado, Professor de Odontologia Clínica e Diretor da Pós-graduação de Periodontia da Columbia University College of Dental Medicine, em Nova York. É o pesquisador principal ou co-pesquisador em projetos de investigação financiados e é autor e co-autor de inúmeros artigos, capítulos e resumos de literaturas referentes à doença periodontal, incluindo a co-autoria do texto Guia Clínico de Periodontia. Além disso, James Fine apresenta palestras e seminários como convidado. Mantém uma prática limitada à periodontia em Hoboken, NJ, e na prática docente na Universidade de Columbia.