O que é preciso saber sobre tabagismo e saúde bucal

As doenças pulmonares – câncer de pulmão, enfisema, bronquite crônica – geralmente são lembradas quando se pensa nas consequências do tabagismo sobre a saúde. Mas, uma vez que o consumo de cigarros pode afetar quase todos os órgãos do nosso corpo, não é surpresa que a saúde bucal também esteja incluída. A seguir, o que é preciso saber sobre tabagismo e saúde bucal para manter a saúde.

Verificação da realidade

O Centers for Disease Control and Prevention (CDC) informa que o tabagismo é a principal causa de morte e doenças nos EUA. Assim, se a pessoa consome cigarros, charutos ou outro produto com , o fato permanece: não existe nível sadio de exposição em um produto de tabaco, mesmo de um derivado. Se a pessoa está em risco para doenças relacionadas ao tabaco, incluindo aquelas que afetam a saúde bucal, o que vai determinar o prognóstico é por quanto tempo ela foi fumante e do número de cigarros consumidos por dia.

Câncer bucal

O câncer bucal envolve a mutação gradual das células sadias na boca e pode ocorrer de várias maneiras. O tabagismo desempenha papel significativo em muitos casos de câncer bucal diagnosticados a cada ano). Um estudo da Universidade da Califórnia mostrou que 8 entre 10 pacientes com câncer bucal eram fumantes. Sempre que a pessoa inala, as substâncias químicas prejudiciais dos produtos comtabaco passam primeiro pela boca e pela garganta antes de atingir os pulmões. Com o tempo e a exposição continuada, essas substâncias podem causar mudanças na cavidade bucal que podem levar ao câncer bucal.

Entretanto, essa é uma doença passível de prevenção. Ao evitar o tabagismo e outros comportamentos de alto risco e consultar o dentista regularmente para consultas de rotina a pessoa poderá se prevenir do câncer no futuro.

Doença periodontal (gengiva)

A doença periodontal, uma infecção da gengiva e dos ossos ao redor dos dentes, resulta de formações de bactérias bucais prejudiciais e pode levar à perda do dente. Mas as bactérias não são as únicas culpadas quando se trata de doença daperiodontais. fumantes têm duas vezes mais risco de desenvolver a doença periodontal do que os não fumantes.

O tabagismo interfere no sistema imunológico tornando difícil ao corpo combater as bactérias que causam as doenças periodontais. O tratamento periodontal pode até não ter o mesmo sucesso esperado para um fumante do que para um não-fumante, pois o tabagismo dificulta a cicatrização da gengiva.

Mau hálito e dentes pigmentados

Além dos riscos mais graves de câncer bucal e doença periodontal, o tabagismo também pode afetar os sentidos do paladar e do olfato e atrasar a recuperação após a extração de um dente ou qualquer outro procedimento dentário. Além disso, o alcatrão do cigarro mancha os dentes e causa mau hálito.

Mantendo os cuidados em casa

A nicotina do cigarro é uma substância causadora de dependência extrema; é por isso que não é fácil deixar o hábito de fumar. Entretanto, se a pessoa for fumante, parar de fumar será um passo importante para melhorar a saúde geral.

Uma vez que deixar de fumar é um grande desafio, a maioria das pessoas precisa de suporte. Não se deve hesitar em conversar com o dentista sobre o desejo de parar de fumar. À medida que a pessoa desenvolve um curso de ação para se ajudar, manter a boca e os dentes limpos poderá ser um incentivo diário para buscar a saúde perfeita. A escovação diária com creme dental com flúor e uso do fio dental previnem a cárie e a doença periodontal e se houver combate à formação de tártaro, deve-se usar um creme dental como o Colgate® Total 12 Gengiva Saudável.

Agora que conhecemos os perigos do tabagismo para a saúde bucal, devemos lembrar que nunca é tarde para começar o processo de um estilo de vida melhor e mais sadio.