Estudo demonstra que pessoas que tem medo de dentista apresentam mais problemas de saúde bucal

Um estudo desenvolvido pela universidade suíça University of Gothenburg revelou que as pessoas que apresentam altos graus de ansiedade antes de serem submetidas a tratamentos odontológicos apresentam pior saúde bucal. A pesquisa “Ansiedade em procedimentos odontológicos: Aspectos psicossociais de saúde bucal”, uma tese de doutorado de Viktor Carlsson, indicou que fobias relacionadas a dentistas resultaram em um tratamento dental irregular e a insatisfação com a estética dental.

Para realizar a tese, o autor contou com a contribuição de uma empresa de telemarketing que pesquisou, orientada por um questionário, 3500 habitantes com idade de 19 anos. A pesquisa começava com uma pergunta:

Você tem medo de ir ao dentista? A partir dela, os participantes eram então questionados sobre desconfortos psicológicos, dores, incapacidades físicas, deficiências físicas e limitações funcionais. O autor então concluiu que a ansiedade relacionada a procedimentos odontológicos é mais comum em mulheres que homens, e as pessoas que apresentaram níveis mais altos de aflição normalmente são fumantes.

Quando pesquisada sobre a percepção de estética dessas pessoas que têm medo de dentista, o autor trabalhou com um centro médico público especializado no tratamento de pacientes com fobia odontológica localizada em Gothenburg. 152 pacientes responderam algumas perguntas sobre a satisfação com a aparência em pacientes usuários de próteses. Comparado com a população geral, os participantes que apresentavam muita ansiedade apresentaram maior insatisfação com sua face, boca, gengiva e dentes.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.