Uma olhada nas escovas dentais

O desenho e o material das escovas dentais têm percorrido um longo caminho. Formas primitivas de escovas dentais existem há aproximadamente 5 mil anos. Algumas civilizações antigas removiam resíduos de alimentos com um “palito mastigável”, um fino graveto com a ponta esfiapada que era esfregado contra os dentes. Durante o século passado, as escovas dentais eram feitas com cabos de osso, madeira ou marfim que prendiam duras cerdas de pelo de porco, javali ou outros animais. A escova dental com cerda de náilon, como nós conhecemos hoje, foi inventada em 1938.

Há dois tipos de escovas dentais: manual e elétrica. O tamanho e forma da escova devem se ajustar confortavelmente à sua boca, permitindo que você alcance facilmente todas as áreas. Seu dentista pode sugerir sobre o tipo que é mais recomendado para as suas necessidades. Não importa o tipo de escova dental que você escolha, a American Dental Association recomenda que você escove seus dentes duas vezes ao dia com um creme dental com flúor para limpá-los completamente e oferecer a proteção do flúor contra a cárie dentária.

Tanto as escovas manuais como as elétricas podem limpar os dentes de forma total e efetiva. Pessoas com dificuldade em usar uma escova manual podem achar mais fácil e mais confortável usar uma escova elétrica. As crianças podem achar mais divertido escovar com uma escova elétrica. Ao decidir entre uma manual e uma elétrica, escolha a escova que você mais goste e considere mais fácil de manusear, assim você irá usá-la duas vezes ao dia para limpar completamente todas as superfícies dos seus dentes.

Lave sua escova dental em água corrente após a escovação para remover qualquer resíduo de creme e detritos. Guarde a escova em posição vertical se possível e mantenha-a arejada até o próximo uso. Caso mais de uma escova dental seja armazenada no mesmo local, mantenha-as separadas.

Não deixe suas escovas cobertas no dia-a-dia ou guardadas em recipientes fechados. Um ambiente úmido, como um recipiente fechado, é mais favorável ao desenvolvimento de microrganismos do que o contato com o ar.

Troque as escovas, no máximo, a cada três ou quatro meses. Com o uso, as cerdas vão ficando gastas e perdendo a capacidade de limpar adequadamente os dentes.

As escovas dentais podem se desgastar mais rapidamente dependendo de alguns hábitos de cada paciente. Verifique as escovas regularmente e troque-as com mais freqüência se necessário. Escovas dentais infantis podem precisar ser trocadas mais freqüentemente do que as dos adultos.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.

Indeciso com as diversas opções no supermercado?

Escolha o creme dental que atenda suas necessidades. Pode ser o de branqueamento, de sensibilidade ou de proteção da gengiva. Confira nossas ofertas!