Mais visitas ao dentista são recomendadas para mulheres idosas

A batalha contra a placa bacteriana, cárie dentária e doença gengival pode ser mais árdua para as mulheres após a menopausa, segundo pesquisadores da Faculdade de Odontologia Case Western Reserve e Clínica Cleveland, que recomendam que após a menopausa as mulheres consultem o dentista para limpezas até quatro vezes por ano.

Cientistas estudaram o estado odontológico de 28 mulheres pós-menopausa com ossos normais e 28 que faziam terapia tomando bifosfonatos para osteoporose por dois anos ou mais. As mulheres, com idades entre 51 e 80 anos, foram submetidas a uma tomografia de maxila e mandíbula e a um exame periodontal completo para verificação de placa dental, sangramento e perda óssea. As participantes seguiram as diretrizes da ADA para escovação, uso de fio dental e consultas ao dentista duas vezes por ano.

Pesquisadores encontraram que ambos os grupos exibiam níveis elevados de placa dental que poderiam elevar o risco de perda óssea na mandíbula e maxila ou reverter o ganho de massa óssea obtido pela medicação. Após a menopausa, mulheres com risco de osteoporose também apresentam risco de doença gengival (doença periodontal), que afeta o osso que ancora os dentes. Com o tempo, a placa bacteriana que se acumula sobre os dentes pode levar à doença periodontal.

Doença óssea e doença gengival são doenças diferentes, ressaltam os pesquisadores. Mulheres que tomam bifosfonatos também precisam remover placa para manter a maxila e a mandíbula fortes e saudáveis.

Peça ao seu dentista orientações sobre escovação, uso do fio dental, dieta saudável e consultas odontológicas. Ele será capaz de recomendar um regime de cuidados bucais apropriado para suas necessidades e estado de saúde.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.