Crianças são mais propensas a consultar o dentista quando os pais fazem consultas regulares

Pais que consultam o dentista regularmente são mais propensos a levar os filhos, também.

Um novo estudo mostra que 77% das crianças e 64% dos pais haviam consultado o dentista no ano anterior. Cerca de 86% das crianças cujos pais tiveram uma consulta odontológica durante o ano anterior passaram por um exame odontológico, comparados com 63% das crianças cujos pais não haviam consultado um dentista.

Os dados são provenientes de um estudo do National Health Interview com 6.107 crianças com idades de 2 a 17 anos e seus pais. “Os achados mostram que programas de promoção de saúde bucal entre crianças também deveriam ter como alvo seus pais”, diz o autor do estudo, Inyang Isong, M.D., pediatra e pesquisador do Centro de Política de Saúde da Criança e do Adolescente do Hospital Geral de Massachusetts.

Cerca de 76% dos pais no estudo estavam empregados e possuíam seguro-saúde. Entretanto, barreiras financeiras ainda impediram que essas famílias consultassem um dentista. Alguns pais adiaram o tratamento odontológico devido ao custo e 27% de seus filhos também tiveram o tratamento protelado.

A cárie dentária é uma das doenças crônicas mais comuns nos Estados Unidos, especialmente entre crianças das minorias e aquelas de famílias de baixa renda, dessa forma, "estratégias para promoção de saúde bucal devem se dirigir para a família inteira", diz dr. Isong.

Além disso, muitas pessoas não têm consciência do importante papel que o tratamento odontológico desempenha na saúde geral da criança, de acordo com a ADA numa nota publicada sobre Mês Nacional de Saúde Dental da Criança.

A ADA recomenda que os pais ajam precocemente para garantir a saúde dos dentes de seus filhos, pois atitudes e hábitos estabelecidos numa idade precoce são essenciais para a manutenção de uma boa saúde bucal durante toda a vida.

© Associação Dental Americana. Todos os direitos reservados. Probida qualquer reprodução ou redistribuição sem permissão prévia por escrito da Associação Dental Americana.