Dicas Colgate Tandy

Dicas Colgate Tandy

Mitos e verdades sobre o uso de cremes dentais na infância

Há quem afirme que os cuidados com os dentes devem ser iniciados antes mesmo que o primeiro deles apareça, o que faz sentido, quando se trata da saúde bucal. E há quem garanta que flúor faz mal para as crianças e jamais se deve usar nada que tenha esse elemento na fórmula – o que hoje não se sustenta mais. O fato é que muito já foi dito em relação aos dentes de bebês e crianças e, como sempre, algumas coisas procedem e outras não. Conheça agora o que é verdade e o que não passa de mito nessa discussão.

Cremes dentais com flúor somente são indicados a partir dos 2 anos de idade.

Mito Por um bom tempo essa ideia prevaleceu entre os especialistas, e até mesmo nas recomendações das entidades mais respeitadas da odontologia, como a American Dental Association (ADA), referência mundial na área. Porém, desde 2014 também a ADA passou a aconselhar os pais a usarem creme dental com flúor para escovar os dentes do bebê, duas vezes ao dia. A mudança de postura da associação norte-americana se baseou na revisão de uma série de estudos científicos e é adotada em quase todo o mundo.

Os cremes dentais com flúor devem ser usados em todas as idades, em qualquer dosagem.

Mito Os benefícios do flúor como agente anticárie e para o fortalecimento dos dentes são universalmente reconhecidos, mas há restrições em relação à concentração. Em 1994, a Organização Mundial da Saúde (OMS) fez esta recomendação: “Todos os esforços devem ser feitos para permitir o uso generalizado de cremes dentais fluoretados nos países em desenvolvimento”. A OMS, no entanto, alerta que, no caso de crianças menores de 6 anos a concentração de flúor no creme dental deve ficar entre 1.000 ppm e 1.500 ppm.

Os pais devem escovar os dentes de crianças e bebês pelo menos três vezes por dia.

Verdade Essa é a frequência recomendada pela maioria dos odontopediatras, de preferência pela manhã e à noite. Também é recomendável o uso regular de fio dental. Nos bebês, assim que surge o primeiro dente, a limpeza pode ser feita com uma gaze ou com um pano macio umedecido em água. Depois do nascimento do primeiro molar, por volta dos 14 meses, é preciso usar escova e pasta de dente.

O açúcar é um inimigo dos dentes das crianças.

Verdade A exposição excessiva a açúcares colabora para a deterioração do dente. As bactérias existentes naturalmente na boca transformam em ácido alguns alimentos, em especial açúcar e amido, e isso favorece o aparecimento de cárie embaixo da superfície do dente. O ideal, tanto para crianças como para adultos, é a adoção de uma dieta balanceada, com pouco açúcar e amido, e a utilização de um creme dental fluoretado.

Deve-se escovar os dentes das crianças logo depois de cada refeição.

Verdade Isso nem sempre é possível, especialmente nas ocasiões em que a criança ingere alimentos fora de casa, mas é altamente recomendável a criação do hábito de escovação dos dentes logo depois das refeições. A razão para isso é que nos 20 primeiros minutos depois de uma refeição ocorre o pico da atividade bacteriana na boca, o que pode facilitar a formação de placas e o início de um processo de deterioração do dente.

A cárie ocorre com mais frequência em crianças e idosos.

Verdade Em relação às crianças, o aparecimento de cáries se deve, na maioria das vezes, a maus hábitos de escovação e ao consumo excessivo de açúcar. Nos idosos, a cárie pode surgir pelo próprio desgaste natural do dente e da gengiva e também devido a medicamentos que reduzem a quantidade de saliva.

Nunca se deve aplicar flúor em dentes com fluorose.

Mito A fluorose, aquelas manchinhas brancas que aparecem nos dentes das crianças e indicam que houve uma desmineralização, geralmente surge no período de formação dos dentes, eventualmente por excesso de flúor. Porém, não há evidências de que a aplicação de flúor na dose correta agrava o grau da fluorose já existente. Ao contrário, mesmo em caso de crianças com dentes que apresentem sinais de fluorose, recomenda-se o uso de creme dental com flúor, para evitar cáries.

Não ingerir. Usar sob a supervisão de um adulto. Mais informações no verso da embalagem.